Nota do editor: Este artigo foi originalmente publicado no blog do Desafio Sua Ideia Vale um Milhão, competição de startups do Buscapé Company. Confira nossa cobertura anterior aqui

Nos últimos meses temos visto muitos anúncios de investimentos e aquisições de startups com valores exorbitantes. Esse tipo de notícia chama a atenção das pessoas que já possuíam uma vontade característica do empreendedor de criar algo de valor para mudar o mundo, mas não tinham conhecimento do mercado, ou não imaginava que era tão fácil se aventurar criando sua startup (já que o mais difícil ao montar sua startup é justamente ter esse feeling). Vale lembrar que o filme A Rede Social pode também ter ajudado um pouco em despertar o espírito do empreendedorismo nas pessoas que sonham em ser o próximo Zuckerberg.

São várias empresas de internet que estão avaliadas em mais de bilhões de dólares. O hype está tão frenético que vários tipos de eventos e competições foram criados por todo o Brasil. E até mesmo as celebridades estão arriscando como investidores.

Saiba que o empreendedorismo não é pra qualquer um, esse hype não significa necessariamente que é hora de abrir sua empresa. Mas, também, não quer dizer que hoje vivemos um momento ruim. Se você está pensando em virar um empreendedor, há muitos outros fatores a se pensar além das grandes startups que foram a público.

Com esse destaque todo que a comunidade de startups vem recebendo, várias startups de verão aparecem com projetos anômalos, sem um plano de negócio completo (e sem pretensão de desenvolvê-lo) e com equipe pouco qualificada. Mas o que esses empreendedores não entendem é que, antes de continuar com seu novo sonho, alguns cuidados devem ser levados em conta, como o investimento inicial, a capacidade técnica de colocar o projeto em execução, oferecer uma solução para um problema, ter apoio de pessoas experientes, etc.

Mas como saber se sua ideia é realmente boa o suficiente para tirá-la do papel? Como saber se você é realmente um empreendedor nato ou apenas alguém que se animou com estimativas de um mercado desconhecido? Veja abaixo 10 razões para começar sua startup.

10 razões pra começar sua própria startup:

  1. Você tem a ideia perfeita. Seu produto solucionará um importante problema dentro de um grande mercado. Você já identificou a maneira mais eficaz de monetização. Já pensou em possíveis parcerias estratégicas que ajudarão seu produto.
  2. Você tem grana para investir e cabeça para lidar com os riscos.
  3. Consegue lidar com as constantes mudanças no mercado e com a incerteza presente no mercado em que atuará.
  4. Consegue lidar com as madrugadas de trabalho (como um empreendedor do terceiro turno ou integral) e com as noites perdidas de sono.
  5. Você já tinha afeição pelo segmento e mercado que irá atuar, assim como pelo produto ou serviço que irá lançar.
  6. Você tem paixão pelo mercado.
  7. Você tem a sensação de que está predestinado a realizar grandes feitos e pretende mudar o mundo através de suas ideias.
  8. Você tem as habilidades e contatos necessários para montar seu negócio. Você já pesquisou sobre a indústria, seus concorrentes, seu produto, mercado e qualquer outra vertente do negócio.
  9. Outras pessoas inteligentes e respeitadas apoiaram sua ideia.
  10. Você quer criar uma empresa do zero da melhor maneira possível, e está disposto a se sacrificar para que isso aconteça.

Mas assim como existem motivos para começar sua startup, existem também motivos para ficar longe.

10 razões pra não começar seu negócio:

  1. A ideia que você teve faz sentido, mas você não pesquisou o suficiente e tem preguiça de fazê-lo (significa que não acredita completamente no que pensou).
  2. Já existem várias empresas fazendo a mesma coisa que você pensou, e mesmo que estejam ganhando muito dinheiro, isso não quer dizer que você deva começar seu negócio.
  3. Você viu o filme A Rede Social e quer a vida de Mark Zuckerberg.
  4. Você quer ganhar muito dinheiro, muito rápido.
  5. Você descobriu uma ideia matadora em um nicho bastante específico (a menos que domine completamente a área, fique longe).
  6. Você precisa de um emprego e, como não consegue encontrar, decidiu montar sua própria empresa.
  7. Você odeia seu emprego, seu chefe e a empresa onde trabalha.
  8. Você quer uma agenda mais fácil e flexível.
  9. Você quer o prestígio de ser um fundador.
  10. Você já pensa em vender sua empresa por algumas centenas de milhares de dólares assim que a oportunidade aparecer.

Fundar uma startup não é pra qualquer um. Pense nos seus objetivos e motivações e quais serão os pontos fortes que você terá a oferecer. No fim, quem decide é você mesmo. Se realmente acredita que está com uma ótima ideia e que pode sim mudar a vida das pessoas com ela, vá em frente e comece sua startup da melhor maneira possível. Boa sorte!