Nota do editor: Este artigo foi originalmente publicado no blog do Desafio Sua Ideia Vale um Milhão, competição de startups do Buscapé Company. Confira nossa cobertura anterior aqui

Depois de ter uma grande ideia e desenvolver seu produto, começa a parte mais difícil para o empreendedor, porém, a mais gostosa. Nada melhor que trabalhar em algo que você desenvolveu, com suas ideias, com a sua cara. Porém, até que sua startup se torne rentável, ou receba investimento, parte do dia você deixa de ser empreendedor para ser funcionário. Pelo menos é o que acontece com grande parte dos empreendedores, já que as contas não se pagam sozinhas. Neste post daremos algumas dicas para o empreendedor do terceiro turno otimizar melhor seu tempo e, quem sabe, não se enlouquecer.

Além do empreendedor que trabalha de 8 às 18 em outra empresa, existe também o empreendedor que começa sua jornada livre antes mesmo de conseguir um emprego que possa vir a ocupar de 6 a 10 horas diárias de seu tempo. Esses tiveram o “chamado” mais cedo, e podem pular uma importante fase do desenvolvimento profissional e pessoal que ajuda bastante no gerenciamento de uma empresa, que é ser funcionário. Mas porque esta fase é importante?

  • Raça – é importante passar por dificuldades de um emprego para aumentar a vontade de empreender e caminhar com as próprias pernas.
  • Know-how – dependendo de onde o empreendedor trabalha, ele pode adquirir conhecimento que poderá ser útil em sua própria empresa.
  • Visão – você sabe como um funcionário se sente com determinadas decisões da gerência. Como você trabalhou do outro lado, saberá gerenciar melhor alguém que esteja no seu antigo lugar. “Para liderar é preciso aprender a seguir” (frase de Game of Thrones que cabe aqui).
  • Exemplos bons e ruins – nas grandes e pequenas empresas todos têm chefes. De acordo com sua convivência com o seu, saberás quais exemplos bons e ruins tirar de sua experiência. O que faria diferente de seu chefe nas situações?

Bom, são 21 horas, e estou de banho tomado, acabei de lanchar e de falar com a patroa. Agora é hora de trabalhar na minha empresa! Mas como lidar com o terceiro turno?

Encontre o equilíbrio no seu horário

Esta é a primeira preocupação do empreendedor do terceiro turno. Você consegue tocar sua startup sem prejudicar seu desempenho no seu emprego? Ocasionalmente sua startup vai exigir cada vez mais tempo, e como o dia só tem 24 horas e você não consegue ficar mais de cinco dias sem dormir, esta situação pode causar problemas no seu emprego e fazer com que você seja mandado embora, antes do momento que planejava.

Não atropele o tempo

Se você estiver entrando em um mercado competitivo, pense novamente. Não será possível no início oferecer dedicação total ao seu projeto, portanto não fique frustrado se seu amigo que não tem emprego teve uma ideia depois de você, e conseguiu sair do beta antes de você. Tenha paciência. Ao encontrar um ritmo adequado você conseguirá enxergar seu progresso sem se esgotar.

Gerencie suas finanças corretamente

Uma das dicas que demos recentemente sobre finanças de startups é que o empreendedor precisa reservar uma quantia considerável de dinheiro para sobreviver pelo menos por um ano. Isso será necessário para que você largue seu emprego e dedique seu tempo completamente ao seu projeto. Se sua startup não requer muitos recursos para crescer, guarde para você, mas lembre-se que sua empresa vem em primeiro lugar. Sem exageros!

Equilibre o trabalho do dia a dia e sua rotina empreendedora

Em algumas ocasiões sua empresa pode prejudicar seu emprego, e vice-versa. Você pode até tentar encontrar o equilíbrio, como mencionamos acima, mas ocasionalmente será inevitável ter problemas. Nesses casos, não estabeleça objetivos complicados para serem cumpridos em um curto espaço de tempo, isso pode fazer com que você se mate de trabalhar, e mesmo assim o deixará frustrado, já que não conseguirá cumprir com seu próprio prazo. Em algumas ocasiões será necessário dar mais atenção para seu emprego, outras você poderá focar no seu negócio, é assim que funciona.

Tenha seu plano de demissão

Ninguém começa a empreender no terceiro tempo sem ter na cabeça que um dia pedirá demissão para tocar seu projeto full time. Caso a startup esteja crescendo numa velocidade que não pode acompanhar trabalhando em um emprego, você pode começar a pensar no seu plano para pedir demissão. Se existe a possibilidade do seu negocio receber investimento, ou até mesmo se já existe uma renda que pode lhe pagar um salário pequeno, mas honesto, pense SERIAMENTE em pedir demissão. Se você fizer sua inscrição no desafio Sua Ideia Vale um Milhão e chegar até a final, é quase certo de que seus dias de funcionário estão contados.

Lembre-se de não sair subitamente. Planeje sua demissão, e quando tiver certeza, avise seu chefe e cumpra o prazo. Você não quer começar o seu negócio com uma lembrança ruim, deixando a última empresa em que trabalhou na mão.