5 Maneiras para o Google Docs Atacar o Mercado do Office 2010

Enquanto o Google Docs vai soltando as atualizações divulgadas em Abril, o Microsoft Office 2010 está sendo o centro das atenções. E recentemente, a Microsoft lançou o Office Web Apps. Parece que a Microsoft está invadindo o território da Google, mas a Google não possui muito território para defender.

De acordo com a Forrester, apenas 4% dos consumidores online estadunidenses usam o Google Docs. “Em termos de utilização e penetração, o Google Docs continua a ser um fracasso,” disse JP Gownder da Forrester. O Office Web Apps não vão matar o Google Docs, afinal, ele nunca esteve vivo.

As esperanças da Google são de atrair as empresas com suas ofertas à medida que aumenta a sensibilização e a exigência de soluções baseadas na nuvem. Mas a Microsoft está levando a nuvem muito a sério. A empresa está contratando 500 profissionais de vendas apenas para apoiar a nuvem. E tem o que parece ser uma vantagem impenetrável no mercado de software de escritório. Mas o Google Docs ainda está na frente do Office Web Apps em recursos, e se a Google corrigir alguns dos seus pontos fracos e explorar alguns da Microsoft, ela ainda terá chance de contribuir de maneira respeitável para as empresas.

Acesso Offline

A Google acabou com o suporte ao Google Gears no mês passado e não anunciou quando sua solução offline baseada em HTML5 será lançada. É muito importante ter acesso aos documentos na nuvem, e tão importante quanto ou mais, é ter acesso aos documentos críticos quando sua conexão cair ou quando perder a conexão wireless. Claro que já vimos aplicativos terceiros para sincronizar seus arquivos, exportá-los e salvá-los em seu computador. Mas uma experiência offline perfeita da Google seria ainda melhor.

Ao criar uma soluçãode sincronização aprovada pela Google, a parceria com a Memeo para criar o Gdrive é um passo nessa direção. O Memeo Connect irá sincronizar o Google Docs com documentos do computador local do usuário, mas eles ainda precisam abrir o Microsoft Office ou o Open Office para a edição offline. No entanto, ele coloca o Google Docs como um concorrente razoável para o Office Web Apps, e até para os usuários do Office 2010.

Edição Mobile

Os documentos do Office Web Apps podem ser acessados dos dispositivos móveis, mas somente para leitura. A Google vem oferecendo uma edição limitada no Google Docs já faz algum tempo. A Microsoft sem dúvida irá incorporar a edição no Web Apps pelo Windows Mobile 7 e, possivelmente, em outros dispositivos, para que a Google precise expandir sua liderança nesta área.

Preços

O Danny Sulivan disse que pode deixar de lado esta versão do Office porque a Microsoft não está oferecendo um desconto de upgrade. A falta da atualização dos preços leva a isso. Uma coisa é pedir a uma empresa para continuar pagando o que sempre pagaram, mas pedir para que comecem a pagar mais, é outra completamente diferente. A Google deveria tirar proveito disso.

Colaboração

A melhoria mais significativa no Google Docs é o recurso de colaboração em tempo real no estilo do Wave. Embora o Office Web Apps já tenha algumas funcionalidades de edição colaborativas, elas não são das melhores, já que os usuários não podem ver as edições dos outros em tempo real. Não dá para saber o tipo de vantagem que isso dá, mas a Google deveria pesquisar para tirar proveito.

Google Chrome

A Microsoft mantém a sua participação no mercado em parte pelo pacote Office e sua participação nos PCs. O Google Chrome poderia arrebatar alguns consumidores para o Google Docs se os netbooks, tablets ou até mesmo desktops com seu SO decolassem. Dispositivos portáteis com o Chrome e com acesso offline ao Google Docs e à sincronização com o Gdrive poderiam chegar aos desktops que utilizam na grande maioria o Office – um primeiro passo para derrubar o Office. É claro que, se o Chrome e o Google Apps oferecessem soluções completas para desktops corporativos e dispositivos portáteis, seria ainda mais interessante. Já esperávamos que a Google levaria o Chrome para as empresas, agora veremos com o tempo o que acontecerá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *