Startups da América Latina Invadindo o Brasil: Restorando

Há algum tempo as empresas globais estão reconhecendo a força e o crescimento do mercado web brasileiro. Várias empresas da América Latina (Ex: Mercado Libre) já estão mais que estabelecidas no Brasil, servindo como exemplo e inspiração para outras que pretendem ou já começaram a atuar por aqui. Nas próximas semanas, nós pretendemos conversar com algumas empresas de destaque que enxergaram nosso potencial e estão começando a sua jornada em território tupiniquim. Vamos começar a série conversando com o Frank Martin, co-fundador do Restorando.

O Restorando, lançado em 2010, oferece a milhares de clientes a comodidade de poder reservar uma mesa on-line em tempo real. A empresa se posiciona como a startup que trouxe o modelo popularizado nos EUA pelo OpenTable, mas com foco na LatAm. O Restorando trabalha junto com os restaurantes para tornar o processo de reserva e de espera mais confortável e efetivo. O objetivo da empresa é oferecer um sistema de reservas rápido e eficaz, oferecendo os melhores restaurantes com condições de reserva transparentes.

RWW: Como a empresa começou?

Basicamente vínhamos procurando por modelos de negócios bem sucedidos em economias desenvolvidas para trazer à América Latina. Fizemos uma lista de “projetos finalistas,” e depois de aprofundar nesse modelo, nos apaixonamos por ele. Desenvolvemos um aplicativo web para restaurantes (um mash-up adaptado às necessidades locais) e começamos um teste com 10 restaurantes em São Paulo e 10 em Buenos Aires. Depois disso decidimos levantar capital e começar a escalar o negócio em Janeiro de 2011.

RWW: Qual o principal interesse de vocês no mercado Brasileiro?

Nosso principal interesse é acrescentar um novo para restaurantes e consumidores ao oferecer uma experiência ótima e conveniente com reservas online. Estamos focando no Brasil por causa do seu tamanho, crescimento e oferta gastronômica.

RWW: E o maior desafio?

O maior desafio é “evangelizar.” Fazer reservas online é muito mais rápido e conveniente que pelo telefone.

RWW: Quais as similaridades do mercado Brasileiro com os demais países da América Latina?

Essa é uma pergunta difícil, já que o Brasil é muito diferente dos outros países. Eu diria que a principal semelhança é que as pessoas improvisam mais que os europeus e americanos.

RWW: E as diferenças?

O Brasil é gigante. A cultura muda muito a cada cidade e a população não é tão concentrada como em outros países da América Latina.

Já os restaurantes alvo são mais desenvolvidos em termos de infra-estrutura, funcionários, atenção, etc…

RWW: Depois do Brasil, quais os próximos planos?

Descansar!

RWW: Obrigado pessoal e boa sorte!

0 responses to “Startups da América Latina Invadindo o Brasil: Restorando

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *