A Papaya Ventures, aceleradora carioca na fase pre-seed que já chegou com um aporte do grupo RJCPinicia no próximo dia 22 de outubro seu primeiro programa de aceleração para startups. As empresas serão incubadas durante seis meses e receberão capital intelectual sob a forma de mentorias, e, ainda aporte financeiro para alavancar seus empreendimentos. Ao todo, a aceleradora destinará R$ 800 mil para garantir o desenvolvimento de cinco startups que tem como negócio aplicativos para plataformas móveis. O montante, além de acelerar as empresas, será utilizado para gastos com infra estrutra, mentorias e consultorias, entre outros.

Para estrear a rodada de investimentos, foram escolhidas as seguintes empresas:

  • Rabisquedo startup que transforma desenhos de crianças desenvolvidos no aplicativo de iPad em bonecos de pelúcia fiéis aos traços originais;
  • Radii – grande vencedor do Startup Weekend de São Francisco, o aplicativo iOS indica quais lugares e estabelecimentos combinam com a personalidade do usuário;
  • Dujour Aplicativo destinado às mulheres, que publica looks do dia-a-dia em sua rede social permitindo que usuárias marquem as marcas e modelos usados.
  • Buus Plataforma que envia o tempo de viagem dos ônibus para os passageiros, através do celular e internet, permitindo saber o momento certo de ir para o ponto e aguardar;
  • uSit – sistema que gerencia a lista de espera de restaurantes, dando mais liberdade aos usuários ao avisar quanto tempo falta para pegar a sua mesa.

Cada empresa receberá um investimento inicial de R$ 20 mil em troca de 10% de participação acionária. A aceleradora espera obter o retorno desejado num prazo máximo de dois anos. “A expectativa do programa é desenvolver o potencial de desenvolvimento de cada empresa tornando-as cada vez mais lucrativas aos olhares dos investidores,” explica Daniel Pereira, diretor de operações da aceleradora.

Ao longo do período de incubação, os empreendedores terão a chance de aprimorar as funcionalidades de seus aplicativos potencializando o desenvolvimento de novos negócios na internet brasileira. “Neste período, as startups passarão por um processo de amadurecimento de seus planos de negócios. Serão fornecidos workshops ministrados por consultores de empresas internacionais como a IDEO, além da realização de mentorias especializadas no nicho de atuação de cada startup,” explica Luísa Ribeiro, CEO da Papaya Ventures.

Para oferecer toda infra-estrutura que as startups necessitam, a aceleradora disponibiliza um espaço de coworking com internet, hospedagem e consultorias financeira, contábil e jurídica. Somado a isso, a metodologia multi-temática conferida ao programa, estimula o encontro entre empreendedores que atuam em áreas distintas, possibilitando o surgimento de novas idéias e a ampliação do conhecimento.

Em abril de 2013, a aceleradora pretende apresentar as cinco startups durante o Demo Day – evento em que os empreendedores apresentam as suas startups em formato de pitches. A ideia é incentivar o networking entre investidores, empreendedores, e profissionais ligados ao empreendedorismo digital.

A frente dessa iniciativa, estão Luisa Ribeiro no cargo de CEO – egressa da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, onde atuou como coordenadora de políticas de inovação para a América Latina, Marcelo Bastos, sócio investidor e fundador da RJCP Equity, e Daniel Pereira, COO e co-fundador da LUZ Consultoria.