Nota do editor: Este post faz parte de uma parceria do WebHolic com o site Exame. O conteúdo exibido aqui não é de nossa autoria.

Depois de meses de especulações, o iPhone 5 deve ser finalmente apresentado nesta quarta-feira. A Apple agendou um evento em São Francisco, na Califórnia, onde o novo smartphone deve ser o assunto principal. Informalmente chamado de iPhone 5, ele ainda não teve seu nome definitivo divulgado.

Como sempre acontece nesses lançamentos, a Apple guarda segredo sobre o novo produto. Mas muitas informações têm vazado através de fabricantes de acessórios, fornecedores de peças e outras fontes. Não há certeza de que esses rumores estejam corretos, é claro. Mas algumas informações têm sido confirmadas por múltiplas fontes, o que lhes dá chances maiores de serem reais.

Além disso, o novo sistema operacional iOS6, que teve versões preliminares distribuídas a desenvolvedores de aplicativos, dá várias pistas sobre características do iPhone 5. Veja oito coisas que já sabemos sobre o smartphone.

Tela

O iPhone, com sua telinha de 3,5 polegadas, ficou pequeno perto dos smartphones com tela gigante que rodam o sistema Android, como o festejado Galaxy S III, da Samsung. Por isso, a mudança mais esperada no iPhone 5 é a tela maior. De fato, fotos de peças – como os painéis frontal e traseiro – e de capinhas que se supõe serem para o iPhone 5 indicam que ele tem tela de 4 polegadas.

A tela deve ter formato alongado, na proporção 16:9 – a mesma dos televisores de alta definição. O próprio sistema iOS 6, que deve ter sua versão final liberada junto com o iPhone 5, dá pistas de que a nova tela terá resolução 1.136 x 640 pixels.

Não se sabe como os aplicativos atuais serão exibidos nessa tela. Mas é provável que eles ocupem apenas parte dela, restando uma ou duas faixas desocupadas, como acontece quando se vê um filme em formato 4 x 3 num televisor HD. A Apple pode deixar essa faixa livre na parte superior e usá-la para exibir notificações, por exemplo. Mas esses detalhes só serão conhecidos na quarta-feira.

Conexão 4G no Brasil?

O novo iPad, lançado em março, já suporta redes celulares 4G LTE, que oferecem acesso veloz à internet. Esse recurso também está presente nos principais concorrentes do iPhone. Assim, seria muito estranho se o iPhone 5 não tivesse conexão 4G. A principal dúvida, então, é se o 4G do iPhone 5 vai ser ou não compatível com as redes LTE brasileiras.

A dúvida existe porque não há muita padronização nas frequências de rádio usadas na telefonia 4G. O novo iPad, por exemplo, funciona com as redes LTE americanas e canadenses, que operam na faixa de 700 MHz. Mas não vai ser capaz de operar em 4G no Brasil, onde a frequência usada será 2,5 GHz. O Wall Street Journal diz que o iPhone 5 será compatível com múltiplas frequências de LTE. Resta torcer para que a frequência adotada no Brasil esteja entre elas.

Mais fino e mais longo

Se o iPhone 5 tiver, mesmo, tela de 4 polegadas, isso deve fazer com que ele fique cerca de 1 centímetro mais longo que o iPhone 4/4S. A boa notícia é que, segundo os rumores que têm circulado, o novo modelo será também mais fino. Ele deve ter 7,6 milímetros de espessura, contra 9,3 milímetros do iPhone 4/4S.

Para conseguir essa redução de 1,7 milímetro, a Apple deve trocar o vidro traseiro usado no iPhone 4S por uma placa metálica, além de mexer nos componentes internos. A bateria do iPhone 5, por exemplo, deve ser mais longa e mais fina que a do modelo anterior. Mas, se os rumores se confirmarem, sua capacidade não deve ser muito maior que a da bateria do iPhone 4S.

O conector de dados vai encolher

Uma mudança que também deve ajudar a tornar o iPhone 5 mais fino é a troca do conector de dados por outro menor. O conector atual, com 30 pinos de contato elétrico, é usado nos dispositivos móveis da Apple desde 2003, quando foi introduzido na linha iPod. Fotos de um suposto novo modelo têm circulado na internet. Elas mostram um conector com apenas 8 pinos e o tamanho aproximado de um plugue Micro USB. Uma consequência da mudança é que acessórios como alto-falantes e carregadores de bateria criados para o iPhone atual só poderão ser conectados ao iPhone 5 por meio de um adaptador.

A troca do conector de dados por outro menor vai permitir que a Apple mude a posição da tomada para fones de ouvido e microfone. No iPhone 5, ela deve ser posicionada na parte inferior, ao lado do conector de dados. Se isso se confirmar, quem quiser ouvir música usando os fones enquanto anda vai ter de colocar o iPhone 5 de cabeça para baixo no bolso.

Facebook a bordo

Algumas novidades do iPhone 5 trazidas pelo sistema iOS 6 já foram oficialmente divulgadas pela Apple. Essas novidades também vão chegar aos modelos 4S, 4 e 3GS por meio da atualização do sistema operacional. Uma delas é a integração com o Facebook. Como faz com o Twitter um ano atrás, a Apple está integrando o acesso ao Facebook ao iPhone. Será possível publicar atualizações nessa rede social (e também no Twitter) digitando o texto na Central de Notificações ou falando, via Siri. Aplicativos como Fotos, Safari e Mapas também terão acesso ao Facebook. E, na App Store, vai ser possível “curtir” um aplicativo.

Um item que talvez cause problemas é a integração dos contatos do Facebook com os do iPhone. Ela deve trazer benefícios como mostrar, automaticamente, avisos sobre aniversários de amigos no smartphone. Mas, se a pessoa tiver centenas de contatos na rede social, dependendo de como for feita a integração, ela pode causar uma considerável bagunça no iPhone.

Fora Google Maps!

Outra novidade já divulgada pela Apple é que o serviço de mapas padrão do iPhone 5 não será o Google Maps. O iOS 6 traz um novo aplicativo de mapas desenvolvido pela própria Apple. Ele vai incluir pontos de interesse, orientação por voz, informações sobre trânsito e funções como cálculo do tempo estimado de chegada. O app pode ser acionado via Siri e tem, ainda, um modo 3D com desenhos tridimensionais de cidades.

Além do Google Maps, também o YouTube deve deixar de ter um ícone na tela inicial do iPhone. Mas ainda vai ser possível acessar o site por meio do browser Safari.

Ingressos, passagens aéreas e… pagamentos?

O iOS 6, nova versão do sistema operacional móvel da Apple, tem uma espécie de carteira virtual onde o usuário via poder guardar coisas como passagens aéreas e ingressos para cinemas, shows e eventos esportivos. O app, chamado Passbook, pode até avisar quando o voo está atrasado. O app mostra um código de barras ou QR Code na tela para que o acesso ao evento seja liberado.

Um complemento natural para esse aplicativo seria a conexão sem fio NFC, que permite realizar pagamentos por aproximação. É um recurso já presente em smartphones avançados com Android e Windows Phone. Mas os rumores que surgiram sobre um suposto chip de NFC no iPhone 5 foram, depois, desmentidos. Assim, fica a dúvida sobre a presença ou não de NFC no smartphone. O jeito é esperar até quarta-feira.

No Brasil em Novembro?

Considerando que o iPhone 5 deve ser apresentado nesta quarta-feira, a Apple deve começar a aceitar encomendas, nos Estados Unidos, nesse mesmo dia. Mas os rumores sugerem que o aparelho só vai chegar realmente às lojas no dia 21. A Apple deve levar o iPhone 5 rapidamente a outros países. Mas a data de chegada ao Brasil é incerta. No caso do iPhone 4S, foram 73 dias entre o anúncio oficial e a chegada ao país. Se aplicarmos esse mesmo prazo ao iPhone 5, podemos estimar que ele deve chegar em algum momento no mês de novembro. Mas não há certeza, é claro.

Quanto ao preço, é provável que a Apple repita o que fez em lançamentos anteriores. Nesse caso, o iPhone 5 terá preço similar ao valor de tabela atual do iPhone 4S. Já o iPhone 4 e o 4S terão seus preços reduzidos. E é provável que o iPhone 3GS seja descontinuado.