Apple Trabalha por um Padrão Aberto para Chamadas de Vídeo

A apresentação do Steve Jobs ontem na abertura da conferência de desenvolvedores da Apple foi cheia de grandes e pequenos detalhes sobre o hardware e o software da empresa, mas um detalhe que pode ter o maior impacto em longo prazo foi a introdução do novo sistema de chamada de vídeo, o FaceTime. Jobs disse no palco que o sistema foi baseado na utilização extensiva de padrões técnicos abertos, e que a empresa pretende trabalhar duro para fazer do próprio FaceTime um padrão aberto da indústria.

O vídeo móvel ao vivo, interoperável entre diferentes telefones e operadoras, poderia ser uma força para importantes mudanças na maneira que experimentamos a web e o mundo. Isso pode ser uma das contribuições mais importantes da Apple para o futuro.

As Chamadas de Vídeo estão Chegando e Podem Mudar o Futuro

O analista Alfred Poor estima em uma pesquisa da GigaOm Pro divulgada ontem  que aproximadamente 3.2 milhões de consumidores terão acesso ao video chat móvel em 2010. Poor acredita que esse número vai crescer quase 50 vezes nos próximos cinco anos, chegando a 142 milhões de consumidores. “Os primeiros anos do mercado terão um número relativamente pequeno sendo que os early adopters serão os principais consumidores,” diz ele, “mas em 2012 o mercado irá alcançar além dos entusiastas para um público mais mainstream, e veremos as taxas de adoção similares as do SMS e outros formatos de mensagens, como as mensagens ilustradas do meio da década passada.”

“O poder das comunicações de vídeo,” Poor diz, “reside na capacidade dos participantes para detectar as sutis nuances emocionais durante as conversas.” (Você pode ver o relatório aqui mas é preciso se inscrever.)

A comunicação por vídeo não se trata apenas da experiência de interações remota cara-a-cara. Tem também o potencial de fornecer novas formas de experiência cultural.

Jake Dunagan e Mike Liebhold escreveram em um relatório do Institute for the Future patrocinado pelo Skype:

“Nós temos visto ao longo da história que cada novo meio vem com suas próprias possibilidades e limitações, afetando as pessoas e a ordem social de forma profunda. As aplicações acessíveis e onipresentes da comunicação agora permitem que mais pessoas se juntem a uma crescente sinfonia global de conversações por texto, voz e vídeo, com novas e vibrantes culturas e práticas emergentes. Nós todos temos o potencial para usar dispositivos em rede com a funcionalidade de vídeo para comunicar de maneira nunca vista antes. Segundo Kevin Kelly da revista Wired, nós estamos testemunhando o nascimento de uma nova cultura em torno da comunicação de vídeo – estamos no caminho para nos tornarmos “as pessoas da tela”.

O Relatório: O Futuro da Comunicação por Vídeo em Tempo-Real (PDF)

Barreiras para o Futuro

A funcionalidade do video chat móvel não chegou antes por uma série de motivos. O poder de processamento do computador móvel tem sido uma grande limitação e a capacidade do iPhone 4 de trazê-la a tona chama a responsabilidade. Esta é provavelmente um dos motivos das chamadas em vídeo só poderem ser feitas para outro iPhone 4, pelo menos no lançamento. (Note que os telefones da Nokia já suportam vídeo-conferência há muito tempo.)

A largura de banda é outra grande limitação que a Apple está evitando por enquanto ao limitar as chamadas do FaceTime para conexões Wi-Fi. Steve Jobs disse ontem que a funcionalidade está limitada para o Wi-Fi em 2010, mas a empresa está “trabalhando com os fornecedores de celulares para melhorar.” Note o uso da palavra fornecedores, no plural.

Os pedidos por uma largura de banda mais barata, e mais maneiras eficientes de usar o que está disponível serão questões determinantes para o futuro a curto-prazo do desenvolvimento de software, das políticas técnicas e da experiência do usuário.

A interoperabilidade tem sido outro grande desafio. Os usuários de telefones podem realizar chamadas de voz entre as operadoras, usuários de email podem enviar mensagens eletrônicas entre as diferentes redes, mas as chamadas de vídeo entre as operadoras ainda exigem padrões técnicos para os quais as redes ainda nāo estão prontas.

Isso é o que a Apple pretende fazer com a introdução do FaceTime. O protocolo pode ser implementado por todos os grandes fabricantes para que os consumidores possam realizar chamadas de vídeo tão fácilmente quanto as chamadas comuns.

Será que outras empresas irão adotar o padrão proposto pela Apple? Se a Apple mantiver a sua posição dominante no mercado, pode ser que elas aceitem. As chamadas de vídeo entre as operadoras fariam com que o mercado explodisse, pelo menos se as operadoras resolvessem a demanda de maneira rápida.

Nada ainda está garantido, mas se a Apple puder ajudar a desenvolver um padrão para as redes permitirem chamadas de vídeo entre si em tempo-real – isso pode se tornar uma das mais importantes contribuições da empresa para o mundo.

0 responses to “Apple Trabalha por um Padrão Aberto para Chamadas de Vídeo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *