Browser Wars: Novas Versões Beta de Navegadores Entram na Disputa

Sua escolha de navegador está prestes a ficar mais interessante, já que os três principais navegadores do mercado, Microsoft Internet Explorer, Mozilla Firefox e o Google Chrome, estão prestes a lançar novas versões beta, cada um com recursos novos e únicos.

Embora o lançamento do IE ainda possa demorar um pouco mais, a empresa divulgou seus planos para a versão melhorada, que inclui aceleração de hardware, suporte HTML5 e um motor JavaScript mais rápido. Entretanto, o Firefox adicionou suporte multi-touch para o Windows 7, entre outras coisas. E a novidade do Chrome é o recurso de preenchimento automático (autofill), além da sincronização de extensões.

Qual navegador é o melhor para você? Aqui estão alguns dos principais recursos que chegam com os betas:

Internet Explorer 9

O IE 9 Beta está previsto pro mês que vem, e, com o lançamento, os recursos que a empresa anunciou através de seu “Platform Previews,” (versões para desenvolvedores do navegador IE9 oferecidas para testes) serão adicionados ao código final.

O suporte HTML5 é provavelmente o componente mais importante da atualização do IE9, embora o IE esteja tentando alcançar os outros navegadores do mercado. Mas o suporte HTML 5 será totalmente acelerado pelo hardware, o que significa que o IE tem acesso ao hardware do computador para acelerar o desempenho do navegador. O navegador irá introduzir o elemento HTML 5 de canvas, fornecendo aceleração por hardware para canvas, vídeo e áudio, para acelerar algumas coisas como aplicações ricas para Internet, jogos online, vídeos e mais.

Os ganhos que a aceleração por hardware oferece pode ajudar até mesmo computadores como netbooks, mas nos PCs o impacto será mais notável. Atualmente, o Safari tem aceleração de hardware e o Mozilla acrescentou esse recurso em suas builds, mas continua desativado por padrão.

Outra característica única do IE 9 Beta é o motor de JavaScript “Chakra.” A Microsoft explica que esse motor será integrado no próprio IE. Isso resulta em melhorias significativas de desempenho em relação às versões antecessoras, e ajuda a colocar o IE9 mais perto dos seus concorrentes em termos de benchmarking JavaScript.

Firefox 4, Beta 3

O Firefox está forjando seu caminho para o lançamento público do Firefox 4. A versão mais recente, a Beta 3, incorpora uma série de melhorias de velocidade relacionadas a JavaScript, mas a grande novidade é o suporte multi-touch para o Windows 7.

O sistema operacional Windows (e o IE9) têm suporte nativo multi-touch, permitindo que os usuários tenham uma interação com vários componentes ao tocar a tela do computador com seus dedos. Agora o Firefox também vai permitir um tipo similar de interação.

Além da possibilidade de os usuários navegarem na web através do toque padrão, como é possível hoje com os tablets e outros navegadores móveis, o Firefox também apresenta o novo “touch events,” ou ações na tela que podem manipular o próprio conteúdo da web. Esses eventos chamados “MozTouch” permitem que os usuários manipulem os objetos em uma página web utilizando o multi-touch. Essa funcionalidade permite aos desenvolvedores criarem novas experiências interativas para seus sites, explica Felipe Gomez da Mozilla através do blog oficial.

Por enquanto, as APIs desenvolvidas para isso funcionam somente no Firefox e somente na plataforma do Windows, mas Felipe diz que a empresa irá apresentá-las ao W3C para discutir a padronização.

Chrome 6 Beta

Para não ficar para trás, a Google também lançou um novo código em seu Beta Channel, introduzindo uma série de recursos novos ao seu navegador Chrome. A mudança mais óbvia é uma reformulação da interface do usuário na barra de ferramentas superior. O botão de interromper/atualizar foi reposicionado para o lado esquerdo da Omnibox (caixa de endereços) e os dois menus de configuração foram fundidos em um só.

As melhorias de JavaScript no motor V8 tornou o beta 15% mais rápido do que a build estável nos benchmarks SunSpider, segundo a empresa, e 64% mais rápido no núcleo benchmark Dromaeo DOM da Mozilla, ambos os testes são comuns para determinar o desempenho do navegador.

No entanto as melhorias mais notáveis no Chrome Beta são a adição do preenchimento automático (autofill) para formulários e as atualizações do recurso de sincronização. Agora o Chrome vai salvar os dados de preenchimento de formulários na web (como nome, endereço, telefone e números de cartões de crédito) para ajudá-lo a economizar algum tempo quando for necessário preenchê-los. Mas a Google avisa que as informações de cartões de crédito não serão salvas a menos que você concorde.

Outra novidade é uma plataforma nova e melhorada de sincronização. Agora, além de sincronização de favoritos, preferências e temas, os usuários podem optar por sincronizar os dados de preenchimento automático (tirando as informações de cartão de crédito) e suas extensões entre os Chromes em máquinas separadas.

Isso Significa Guerra?

Os navegadores da web estão em um estado constante de melhorias devido à natureza mutável da web e da tecnologia em si. A natureza em coincidência destes três betas pode não apontar necessariamente para uma concorrência maior entre as organizações (mais conhecida como guerra), mas é simplesmente uma coincidência não planejada de lançamentos e atualizações.

Ou será que não? Afinal, aquele que possui mais usuários ganha, certo?

Cada uma das empresas tem sua própria visão única para a importância dos recursos para o futuro da web, além do suporte óbvio para os padrões e as melhorias contínuas de velocidade. Desta vez, o Chrome está focado na simplicidade e sincronização, a Mozilla no multi-touch e no desenvolvimento de APIs, e o IE na aceleração de hardware canvas, áudio e vídeo. Qual deles você acha que será mais promissor para os usuários e/ou para desenvolvedores web?

0 responses to “Browser Wars: Novas Versões Beta de Navegadores Entram na Disputa

  1. Acho que ao invés de buscarem tanta inovação, deveriam se focar um pouco mais na questão da compatibilidade entre os browsers.
    É frustrante pro desenvolvedor ver sua aplicação funcionando 100% no firefox e 90% no IE (e vice-versa) ou ainda ter que as vezes apelar para a gambiarra.

  2. Acho que ao invés de buscarem tanta inovação, deveriam se focar um pouco mais na questão da compatibilidade entre os browsers.
    É frustrante pro desenvolvedor ver sua aplicação funcionando 100% no firefox e 90% no IE (e vice-versa) ou ainda ter que as vezes apelar para a gambiarra.

  3. Na equipe do OPERA está tão somente o criador do CSS, Håkon Wium Lie. Inovações como a navegação por abas e gestos de mouse foram todas criadas por sua equipe. OPERA é ainda o melhor e mais seguro browser de internet.

  4. Na equipe do OPERA está tão somente o criador do CSS, Håkon Wium Lie. Inovações como a navegação por abas e gestos de mouse foram todas criadas por sua equipe. OPERA é ainda o melhor e mais seguro browser de internet.

  5. Gustavo, concordo totalmente com o que você disse! Os projetos podem ficar 100% mais demorado para ajustes em diversos browsers.

  6. Gustavo, concordo totalmente com o que você disse! Os projetos podem ficar 100% mais demorado para ajustes em diversos browsers.

  7. Ou vocês estão falando de outra notícia ou estão um pouco desinformados. Quem tem, nesse guerra que correr atrás para deixar o browser padronizado é o IE apenas. Os demais a muito tempo já operam os padrões, adicionando agora novos experimentos relacionados a HTML5 e CSS3. E essa correria é boa, pois a previsão era para bem mais tempo em relação ao HTML5.

    E João, por favor, que o Opera é bom, tudo bem, mas a matéria não fala quais são os melhores, e sim sobre a evolução destes, que no momento, são os que dominam o mercado, queira você ou não. Seu comentário soa mais como de um fãboy que mal lê a matéria e já trolando.

  8. Ou vocês estão falando de outra notícia ou estão um pouco desinformados. Quem tem, nesse guerra que correr atrás para deixar o browser padronizado é o IE apenas. Os demais a muito tempo já operam os padrões, adicionando agora novos experimentos relacionados a HTML5 e CSS3. E essa correria é boa, pois a previsão era para bem mais tempo em relação ao HTML5.

    E João, por favor, que o Opera é bom, tudo bem, mas a matéria não fala quais são os melhores, e sim sobre a evolução destes, que no momento, são os que dominam o mercado, queira você ou não. Seu comentário soa mais como de um fãboy que mal lê a matéria e já trolando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *