E estamos voltando com mais um post do CEO Series. A bola da vez é o Tallis Gomes, CEO do EasyTaxi.

Cara, primeiramente parabéns. Sou usuário e fã do Easytaxi e sempre recomendo o app. Você passou pelo Startup Farm, recebeu um grande aporte da Rocket internet e seguiu captando vários rounds, tudo isso em um intervalo muito curto de tempo. Quais as coisas mais legais que aprendeu nos últimos 2 anos? Pode compartilhar algumas?

Eu poderia (e vou) escrever um livro sobre isso, mas vou dizer A COISA mais importante que eu aprendi nestes últimos 3 anos. Tocar uma equipe multicultural com mais de 1300 pessoas em 4 continentes e 35 países me ensinou como ser um CEO de verdade. É muito bonitinho ter uma ideia e já colocar no Facebook CEO & Founder, eu mesmo já fiz isso em outros negócios quando eu não fazia ideia do que era ser um CEO. A função do CEO vai muito além de apenas gerenciar KPIs e traçar metas para o time; a função do CEO é ser um pastor que educa e cuida do seu “rebanho”, que levanta da cama todas as manhãs pensando:

“Como eu posso fazer da vida dos meus amigos que estão construindo meu sonho junto comigo, melhor?”

Este aprendizado me possibilitou que eu impedisse que os 165 escritórios que temos espalhados pelo mundo virassem pequenos feudos e criassem sua cultura própria. Era muito fácil cair nesta armadilha, principalmente pelo fato de lidarmos com culturas COMPLETAMENTE diferentes! Aprender como unificar a cultura e botar todo o time para remar para a mesma direção é algo que mudou completamente a minha vida profissional e pessoal.

Muitos empreendedores (eu incluso) consideram você um “master fundraiser”. Você já levantou quase 80 milhões de dólares em investimentos, segundo o Crunchbase. Quais dicas você tem para compartilhar com empreendedores que estão buscando investimentos?

Não procurem investimento, cuidem do seu negócio que os investidores virão. Quando eles vierem, escolha o smart money, aquele investidor que compartilha da sua visão, caso contrário você estará plantando uma futura briga societária.

O Easy Taxi está hoje em 35 países. Poucas empresas locais conseguem expandir tanto e tão rapidamente. Como foi o processo de internacionalização?

O processo foi e está sendo extremamente árduo. Cada nova cidade que abrimos é um desafio parecido com o que enfrentávamos há 3 anos atrás. Escalar este negócio é EXTREMAMENTE difícil, tanto que praticamente nem um player conseguiu internacionalizar como o fizemos.

A entrada da Rocket Internet foi um divisor de águas na história recente da internet brasileira. Como é fazer parte deste grupo? Quais os elementos mais legais da cultura Rocket que você absorveu?

Ser investido pela Rocket equivale a um MBA nas melhores escolas de negócio do mundo. Fazer parte de um grupo EXTREMAMENTE agressivo e data driven me fez evoluir infinitamente enquanto profissional. Hoje eu posso dizer com toda certeza que sou um empreendedor profissional. O que eu aprendi/aprendo com este grupo me permite tomar decisões cada vez mais assertivas e mesclar o meu lado empreendedor com o analítico geralmente oriundo de bancos e consultorias.

O que você faz quando não está na Easy? Qual o seu hobby?

Rapaz, eu não me lembro da última vez que passei um dia sem trabalhar. Eu amo o que eu faço e sinto um prazer enorme em estar a frente desta empresa… Acho que é importante dizer que eu trabalho desde os meus 14 anos e nunca tirei 1 semana sequer de férias. Falo isso com muito orgulho, pois amei cada segundo de praticamente tudo que fiz. Mas se eu fosse elencar um hobby, eu diria que é tocar um rock n roll. Tem tempo que não tiro minha fender do case, mas eu gosto muito de música e tocar é uma grande válvula de escape.

Gostou do post? Tem alguém para indicar? Não deixe de comentar!