Como usar as Mídias Sociais a Favor da sua Startup

Agora que todas as startups levam a sério ter conta no Twitter e um perfil no Facebook para manter seus blogs, será que o bombardeamento de informações realmente dificultou com que a sua mensagem seja ouvida?

O estrategista de negócios e consultor de tecnologia da informação Stowe Boyd escreveu um post no qual ele afirma que o aumento das mídias sociais pode tornar as pessoas imunes ao marketing. Stowe sugere que as startups podem se beneficiar repensando como eles podem se posicionar online para que não estejam desperdiçando esforços na comunicação.

Stowe Boyd observa que “Mesmo em um momento de muitos ruídos, as pessoas ainda estão procurando orientação: elas ainda precisam estar informadas para tomarem decisões, e tomarem decisões em seu próprio nome ou em nome de suas empresas. Para fazer isso, procuram mais do que nunca aqueles indivíduos e organizações em que as pessoas confiam, aqueles que têm credibilidade e reputação conquistada.” Para capitalizar esta busca por conhecimentos, Boyd sugere que as empresas tentem situar a sua presença online menos em termos de marketing e mais em termos de liderança de pensamento.

Boyd diz que há três maneiras óbvias de fazer isto:

  • Contratar um líder.
  • Aliar a sua empresa à programas inovadores.
  • Participar ativamente da comunidade nas discussões da sua área, seja através de publicações escritas ou por meio de eventos.

Mas estas podem não ser opções viáveis para startups. Contratar um líder requer um gasto muito alto. Como escreveu Boyd, “Uma startup que se pergunta se pode se destacar em um mercado lotado pode apostar e seguir o clássico caminho das mídias sociais: o CEO e/ou a equipe de marketing irá blogar no site da empresa e rezar para que as pessoas leiam os posts; eles pagam para assistir a conferências e torcerem para que consigam falar um pouco; eles tentam fazer com que a empresa e seus representantes sejam conhecidos na comunidade. Este é o caminho que todas as empresas seguem, e não é surpresa que geralmente não se obtêm excelentes resultados.”

Stowe Boyd sugere algumas alternativas:

Ao invés de operar um blog corporativo focado em lançamentos de produtos e decisões de contratação, patrocine um blog que tenha material relevante ao mercado que sua empresa está inserida. Solicite posts de outros líderes do ramo, e contribua com posts também. Certifique-se de ser transparente sobre o papel de sua empresa como patrocinadora.

Crie o seu próprio evento. Ao invés de viajar para conferências e tentar algum espaço para falar algumas palavras, organize seus próprios eventos. Assim como nos blogs, ao invés de focar em produtos, serviços e funcionários de sua empresa, convide outras pessoas da comunidade e da indústria para participar.

Convide os líderes do mercado para participarem do Conselho da sua empresa.

Naturalmente, não é fácil se tornar reconhecido e respeitado como um líder. Mas Stowe diz que a escolha para se tornar um, irá necessitar de recursos, tanto quanto marketing e o desenvolvimento de produto. Talvez até mais.

O que você acha? Você acha que começamos a desgastar as práticas de mídias sociais tradicionais para startups? E você acha que uma startup pode (ou deve) focar em se tornar um líder?

0 responses to “Como usar as Mídias Sociais a Favor da sua Startup

  1. Belo post e certamente o Boyd tem razão ao recomendar alternativas.

    As práticas tradicionais e básicas de mídias sociais estão desgasadas sim, mas algumas vezes ainda funcionam. Aliás, recentemente testemunhei o movimento de algumas empresas experientes em direção às mídias sociais e percebi claramente que só blefaram, adotaram uma maquiagem, mas não conseguiram fazer uma boa implementação.

    Afinal, mídias sociais não se trata especificamente da plataforma, da tecnologia, mas sim do que você faz com isso. E, nese ponto, startup tem tudo a ver com mídias sociais e com ser líder, com convergir discussões, projetos e pessoas.

    Aliás, este parece ser um caminho de crescimento orgânico, natural, ajustado, em que se cultiva as demandas junto às pessoas e ao mercado.

    Recomendo ainda a leitura de http://startupi.com.br/2010/como-empreendedores

    Abraços

  2. Belo post e certamente o Boyd tem razão ao recomendar alternativas.

    As práticas tradicionais e básicas de mídias sociais estão desgasadas sim, mas algumas vezes ainda funcionam. Aliás, recentemente testemunhei o movimento de algumas empresas experientes em direção às mídias sociais e percebi claramente que só blefaram, adotaram uma maquiagem, mas não conseguiram fazer uma boa implementação.

    Afinal, mídias sociais não se trata especificamente da plataforma, da tecnologia, mas sim do que você faz com isso. E, nese ponto, startup tem tudo a ver com mídias sociais e com ser líder, com convergir discussões, projetos e pessoas.

    Aliás, este parece ser um caminho de crescimento orgânico, natural, ajustado, em que se cultiva as demandas junto às pessoas e ao mercado.

    Recomendo ainda a leitura de http://startupi.com.br/2010/como-empreendedores

    Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *