Conheça os Empreendedores Brasileiros no Startup Chile: Natália e o Zuggi

Autor Convidado: Nos últimos 7 anos Karla Lopez trabalhou com desenvolvimento humano em grandes empresas brasileiras. Começou com eLearning, passou por desenvolvimento de talentos e gestão do conhecimento. Em 2010, foi trabalhar em uma startup focada em orientação profissional, aprendeu muito, e agora está começando um novo negócio: a JobConvo.com, que pretende tornar o processo de recrutamento nas empresas mais rápido e mais barato, com vídeo entrevistas online. Confira os posts da Karla sobre o Startup Chile: Embarcando no Startup ChileUma Semana no Startup ChileConheça os Empreendedores Brasileiros no Startup Chile: Herval e o seu Novelo – Conheça os Empreendedores Brasileiros no Startup Chile: Raphael Barros e o Caps Doc.

Há não muito tempo, corria por aqueles e-mails encaminhados infinitamente por nossos pais, tios e avós, uma brincadeira até interessante: quantas páginas de resultados do Google Images você ia navegar até encontrar uma figura imprópria em uma busca aparamente inocente. Não muitas, eu garanto. Se buscar por melancia ou Paris, por exemplo, na primeira página já aparecem coisas estranhas.

Se você tem filhos, com certeza já perdeu algumas boas horas discutindo e pesquisando sobre como evitar eles tenham acesso a conteúdos inadequados na internet, certo? Essa foi o problema que a Natália Monteiro do Zuggi, paulista de Indaiatuba, escolheu para empreender.

O Zuggi é o primeiro buscador para crianças. Toda busca realizada no site passa por um filtro de bloqueio e os conteúdos inadequados são barrados. Claro que para se manter atualizado com todas as “novidades” inapropriadas o time da Natália tem muito trabalho. Aqui no Startup Chile todo mundo já contribuiu com a famosa listinha do Zuggi de palavras-chaves maliciosas ou suspeitas em várias línguas. Não são apenas palavrões ou termos ligados a sexo e violência. Até termos comuns podem levar a um resultado duvidoso e eles também vão para essa lista. Mas o esforço não fica só na lista, os filtros estão em constante desenvolvimento para fazer um trabalho cada vez mais rápido e mais preciso.

O serviço é vendido para as escolas em formato de licença e além da busca, o Zuggi está desenvolvendo outras ferramentas para as escolas e pais também. “A nossa ideia é que o Zuggi se torne um local totalmente voltado à aprendizagem, em que a criança permaneça o tempo todo segura e possa buscar, organizar, produzir e socializar seu próprio conhecimento”, diz Natália.

Neste primeiro round, o Startup Chile tem outras duas startups voltadas para crianças e escolas. Os portugueses do Schoooools.com oferecem uma plataforma colaborativa e social para escolas do ensino fundamental e os argentinos radicados na Califórnia do AgentPiggy.com, trabalham educação financeira com crianças de até 15 anos.

O Zuggi conta com um time de especialistas que seleciona sites, imagens, vídeos e jogos com foco em crianças de cinco a dez anos. O site quer se tornar uma referência em educação, dar mais segurança às escolas e garantir tranqüilidade aos pais.

Como no Brasil, aqui no Startup Chile Natália não está só. Trouxe 2 pessoas da equipe do Zuggi: a programadora Kátia Higa e o jornalista Guilherme Stifter.

Este foi o terceiro projeto brasileiro deste round do Startup Chile. O quarto e último é o meu JobConvo.com, falamos sobre ele em breve! E em Novembro chegam mais 5: Bússola do Investidor, Checkout10, DeskMetrics, Yupi Studios e GPNX.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *