Escolhendo o Meio de Pagamento Certo Para Sua Startup Web

Depois da febre do modelo de software como serviço e do surgimento de várias startups web baseadas em assinaturas fixas ou cobranças mensais variáveis (o famoso pay as you go) lá fora, vários empreendedores brazucas tem enfrentado grandes desafios para efetuar cobranças por aqui.  Semanalmente, algum empreendedor entra em contato conosco pedindo dicas de qual solução utilizar ou quais critérios utilizar para escolher sua solução.

Diferente do mercado americano, que conta com diversas opções de serviços para gerenciar assinaturas e cobranças recorrentes, o mercado brasileiro é mais carente. Não possuímos ferramentas como o Chargify ou o Zuora e estas empresas não efetuam cobranças em Reais ($BRL). Serviços como o Paypal, que também possuem poderosas API’s, ainda não estão em pleno funcionamento por aqui.

Outra particularidade do mercado local é que grande parte dos clientes brasileiros não fazem os pagamentos com cartões de crédito e sim com boletos bancários, o que gera mais complexidade, pois as transações não ocorrem instantaneamente.

Por isso, tentamos gerar um guia simples que ajude quem precisa fazer uma integração rápida e começar a cobrar para monetizar sua startup. O intuito não é ser um guia completo, mas sim um trabalho constante e evolutivo.

Caso você queira complementar, pedir alguma informação, escrever um post sobre o assunto, ou fazer um trackback, basta postar nos comentários, ou falar conosco no Twitter.

Gateway ou Intermediador?

A primeira escolha que você deve fazer para poder começar a cobrar é decidir se você vai optar por usar um gateway de pagamentos ou um intermediador. Cada um tem suas particularidades, e casos de uso recomendados. Então, vamos falar um pouco sobre cada um:

Gateway de Pagamentos: Para usar um gateway, é necessário que a empresa já tenha uma pessoa jurídica criada e tenha contratos com as instituições dos pagamentos que ela deseja aceitar (contrato com a Redecard ou Cielo, bancos pelos quais se deseja emitir boletos, etc.), porém alguns gateways conseguem facilitar a vida do cliente obtendo e gerenciando esses contratos. Os gateways geralmente são recomendados para soluções mais “profissionais” dado a flexibilidade que oferecem e o volume de transações que exigem para atingir os custos de setup fee e outros.

Geralmente, cobram um custo fixo por transação, o que os torna mais viáveis e baratos para soluções de larga escala. Quase sempre possuem um volume mínimo de transações mensais, o que pode tornar essa uma escolha mais cara para quem está começando. Um grande diferencial é a experiência de uso realizada totalmente dentro do site da empresa, com um look and feel 100% customizável.

Prós:

  • Look n’ feel customizável;
  • Mais barato para quem transaciona grandes volumes.

Contras:

  • Custos de Setup;
  • Burocracia e dependência de contratos com instituições;
  • Necessidade de contratação de empresa de gestão de risco (ClearSale, por exemplo), ou gestão de risco própria.

Intermediadores de Pagamentos: Estes meios já possuem contratos com as instituições financeiras e retiram a burocracia inicial do processo. Geralmente tem um custo fixo por transação, mais um adicional variável que vai de 4 a 7%. Saem mais caros para uso em escala, mas podem ser a solução mais rápida para começar a cobrar. As soluções do mercado brasileiro, salvo raras exceções, possuem API’s com poucas funcionalidades (ou não possuem API’s) e dão pouca ou nula possibilidade de customização. O checkout quase sempre é efetuado numa página do provedor, sob a qual você não tem muitas opções de customização.

Prós:

  • Zero burocracia inicial;
  • Custo baixo de integração;
  • Recebimento em apenas uma conta bancária;
  • Gestão de risco de transações feita pelo provedor, sem custo adicional.

Contras:

  • Taxas mais altas;
  • Pouca ou nenhuma flexibilidade de customização das páginas de checkout;
  • Ausências de API’s.

Qual Gateway Escolher?

Se você optou por utilizar um Gateway, saiba que os principais gateways que atuam no mercado brasileiro são:

Dentre os critérios para seleção do melhor gateway para sua empresa, vale prestar atenção aos seguintes:

  • Custo por transação;
  • Custo mínimo mensal (o valor que você paga se não atingir o mínimo de transações);
  • Facilidade de integração;
  • Suporte a cobranças recorrentes;
  • SLA;
  • Se oferece gestão de riscos integrada;
  • Custo de Setup ( Geralmente variam de R$0,00 até R$ 5000,00);

Conversamos com vários empreendedores, mas poucos tem experiência em trabalhar com estas plataformas. Em breve pretendemos fazer um comparativo entre os principais gateways por aqui.

Caso você tenha tido alguma experiência utilizando algum deles, gostaríamos muito de ouvir seu feedback nos comentários.

Escolhi um Intermedior, e Agora?

Ouvimos vários empreendedores e desenvolvedores e pedimos referências sobre as principais integradoras. Por terem um setup mais rápido, sem custos, e não depender de contratos com as instituições financeiras, conseguimos coletar mais feedback. Veja abaixo nossas principais constatações:

  • PagSeguro, do UOL: É o mais conhecido pelos consumidores, e tem a marca de um gigante da internet brasileira. Conversando com alguns empreendedores, ouvimos críticas sobre a disponibilidade do serviço e também por sérios problemas com gestão de riscos e transações que nunca são aprovadas.
  • Wirecard(antigo MOIP), : A startup possui um set interessante de API’s e oferece muitos exemplos de integração e bibliotecas, parecendo ser a solução mais amigável para desenvolvedores. O destaque fica para a solução que permite utilização whitelabel, pela qual o usuário não precisa passar pelo checkout no site externo.
  • Pagamento Digital, do Buscapé: Tem o maior gigante do ecommerce brasileiro por trás e está ganhando mercado rapidamente. Infelizmente ainda não é muito amigável para os desenvolvedores, mas parece oferecer grande apoio a lojistas, oferecendo inclusive publicidade grátis no Buscapé para seus clientes.
  • PayPal, o maior meio de pagamentos do mundo: A empresa já atua no brasil, e oferece tarifas bastante competitivas e API’s super poderosas. Infelizmente nem todas estão disponíveis por aqui, mas os recursos do PayPal são bastante interessantes. É disparado a solução mais completa. A única restrição ao Paypal é a ausência de cobranças por boleto, que em muitos casos são imprescindíveis para o mercado local.
  • Mercado Pago, do Mercado Livre: Não conseguimos conversar com nenhum desenvolvedor ou empreendedor que tivesse utilizado a solução do Mercado Pago, mas sabemos que o novo player é um recente spin-off do meio de pagamentos já consolidado dentro do Mercado Livre para o mercado externo aos leilões. Se você já tiver feito alguma integração deste tipo, não deixe de compartilhar conosco nos comentários.

Antes de escolher qualquer destes, leve em consideração os seguintes aspectos:

  • Taxas;
  • Facilidade de integração;
  • Capacidade de fazer integrações “whitelabel”;
  • Disponibilidade de API’s e bibliotecas prontas;
  • Conhecimento da marca pelo público;
  • Tempo para análise e aprovação das transações;
  • Tempo de pagamento ao vendedor.

E você, já fez alguma integração similar na sua Startup? Pode compartilhar algumas dicas, truques e segredos? Quais destes serviços são boas opções? Quais deles são uma furada? Queremos muito ouvir sua opinião.

0 responses to “Escolhendo o Meio de Pagamento Certo Para Sua Startup Web

  1. Olá, Diego. Seu artigo ficou muito bom, talvez o mais objetivo que já li sobre este assunto.

    De qualquer forma, como falo e escrevo sobre isso a todo momento, acho importante complementar com algumas informações.

    Intermediários de pagamentos são de fato as soluções mais populares, em geral indicadas para micro e pequenos negócios. No entanto, a reclamação mais frequente que recebemos aqui no iPAGARE de quem utiliza uma solução desse tipo é o alto percentual de vendas perdidas (que varia entre 40% a 90%), seja por a venda ser negada pelo intermediário (para evitar fraudes a todo custo), seja por o cliente desistir no meio do processo de pagamento.

    Além disso, como um intermediário não confirma os pagamentos na hora, para certos mercados ele é inviável, como venda de passagens rodoviárias e reservas de hotéis.

    É bastante comum o ingresso no ecommerce por meio de um intermediário quando o projeto é apenas um piloto para um próximo degrau de crescimento.

    Gateways não são necessariamente indicados para quem já tem volume (visto que há gateways com planos acessíveis), mas para estabelecimentos que estão comprometidos em crescer, pois fornece os recursos necessários (como módulos de gestão de fraudes e compra com 1 clique) para maximizar as vendas do site além de atendimento especializado no negócio.

    No entanto, há exceções, como os sites de Compras Coletivas que na sua maioria operam com intermediários pois, neste modelo de negócios, um parceiro para gerenciar os recebimentos e pagamentos dos estabelecimentos comerciais é importante.

    Abraços

  2. Ótimo e pertinente artigo Diego!

    No Organizze, quando criamos as interfaces de pagamento estávamos decididos a usar um Gateway, para que pudéssemos ter total controle da interface e UX. Não queríamos que os usuários saíssem de nosso ambiente para efetuarem o pagamento.

    Quando descobrimos o trabalho que teríamos e burocracia para implantar usando Gateway, decimos buscar algum intermediador que permitisse ao menos um mínimo de personalização.

    Foi onde conhecemos o Moip, depois de alguns acertos e configurações conseguimos manter nossa interface e nosso ambiente perfeitos, como se tivessemos usado um Gateway. A única diferença neste caso são as taxas que o Moip cobra por transação, mas que paga o incômodo e burocracia que teríamos.

    Eles tem alguns critérios para que seja liberada essa personalização que citei, vale conferir. Recomendo o Moip principalmente pela Api incrivelmente simples e pelo suporte ágil.

    Veja como ficou nossa tela de pagamento usando o Moip como intermediador (escolha o plano Mais)

    https://www.organizze.com.br/cadastre-se

    Abraços.

  3. Diego,

    Boa noite, belo Post, ajuda realmente muito as pessoas que tem dúvidas com relação a intermediários e gateways de pagamento. Além das opções de gateways citadas, existe também nossa empresa, chamada ERNet, onde hoje temos alguns grandes nomes do eCommerce atuando com nosso gateway, além de plataformas de eCommerce que confiaram suas bases de clientes para a ERNet. Nosso site é o http://www.ernet.com.br e nosso produto se chama SuperPay.

    Abs.

  4. Olá meus colegas,

    Muito oportuno a matéria e os comentários. Encontrei várias soluções a qual estudarei, pois no momento temos planos de abrir um negócio de compras coletivas juntamente com uma loja virtual. Nosso maior desafio é realmente ter um negócio totalmente personalizado. É muito inseguro, pelo ponto de vista do consumidor, sair de seu ambiente e cair em outro totalmente diferente, para efetuar pagamentos.

    Logo entraremos em contato.

    Att,

    Edson Copque
    edson.copque@gmail.com

  5. Diego,

    Ótima matéria.

    Eu mesmo estava optando pelo PagSeguro do UOL, mas conheci alguns amigos que tiveram problemas com ele.
    Depois estava pensando no MercadoPago, mas a demora do ML para liberar a transação é muito grande e tem muitos problemas que acabei desistinto.
    Estou ainda em duvida entre o PayPal que entrou recentemente no Brasil e nunca tive problema com eles como comprador e o PagamentoDigital do Buscapé, mas ainda sou meio suspeito com esse ultimo. Vou dar uma analisada melhor nele e ver quais as vantagens e desvantagens.

    []’s.

  6. Olá! Tenho uma loja virtual da minha marca de roupa, Brave Menswear, que utiliza o Pagseguro e nunca tivemos nenhum problema. A questão da customização e do acesso as informações dos clientes realamente poderia ser mais flexível.

    Quem quiser dar uma olhada no nosso site, o endereço é http://www.bravemw.com.br

    Abraço

  7. @Carlos É bom pesquisar bastante e achar alguém que já passou por isso antes. O paypal é muito bom, mas ainda não está “100% disponível” por aqui. Junto ao Moip (moip.com.br) é o que tem a integração mais facilitada.

    @Gustavo Obrigado por compartilhar sua experiência com o PagSeguro.

  8. @Diego Gomes. Eu dei uma olhada na forma de trabalho deles e gostei, as tarifas não são muito altas e parece ser bem simples trabalhar com eles. Vou fazer um teste e vamos ver o que vai dar.

  9. POST SENSACIONAL.

    Recentemente pesquisei muito sobre esse assunto e o post trouxe tudo mastigado. Muito bom!

    Estamos desenvolvendo um e-commerce para um cliente e surgiu uma dúvida:

    – Contratamos a Cielo como operadora de cartões de crédito e gostaria de saber se consigo desenvolver um módulo no e-commerce (Magento) que realize a transação direto com a Cielo, sem a necessidade de um gateway como CobreBem ou iPagare?

    Obs: Não estamos trabalhando com boleto, apenas cartão de Crédito e também não iremos trabalhar com intermediadores por estratégia do cliente.

    Talvez essa seja a dúvida de alguns colegas daqui. Agradecimentos antecipados…

  10. Olá!

    Eu utilizo em minha empresa a mais de 5 anos a empresa F2B como intermediador de pagamento para minhas empresas.

    Acredito que tenha sido um dos primeiros no Brasil e oferece taxa MUITO menores do que todos os concorrentes.

    A integração é simples e facil. Indico 100% o uso da F2B para pagamentos via Boleto Bancário e transferência bancária, pois a taxa é 0,99% + R$ 3,00 (mais ou menos isso), com a liberação do pagamento em 2 dias. Só peca no cartão de crédito, onde a liberação do valor demora 30 dias.

    Com isso, acabo utilizando a F2B (pagamento a vista) e o PagSeguro (pagamentos com cartão).

    Quase esqueci, o sistema da F2B gerencia pagamentos recorrentes.

    Abs,

    Gustavo Mota
    CEO
    We do Logos
    Acesse: http://www.WeDoLogos.com.br

  11. Olá Diego, o artigo ficou bom e objetivo.
    Sei que o post é de 2010, mas só agora estou pesquisando sobre o assunto para implementar na empresa em que trabalho.

    Gostaria de adicionar o Gateway da Locaweb, http://www.locaweb.com.br/produtos/gateway-pagamento.html
    Não estou utilizando, mas parece ser simples.
    Como se trata de um Gateway, é necessário ser pessoa jurídica. Os planos estão no site.

    Uma outra soução é o Mundipagg http://www.mundipagg.com
    Que inclusive tem um post no próprio webholic http://webholic.com.br/2012/05/22/mundipagg-planeja-conquistar-40-do-mercado-de-pagamentos-online-ate-o-final-do-ano/
    O que parece interessante é que permite mais de uma forma de pagamento na mesma compra.
    Seria interessante se alguém informasse a experiência que teve com o Mundipagg.

    Abs.

  12. Hi There. We are a US based company in the subscription billing space like Chargify and Recurly (Spreedly) We get many requests from Brazilian prospects all the time. This is because we support more than 30 international payment gateways. They are usually angry with us because we do not support a Brazilian payment gateway. They think we are ignoring a huge market! The answer is simple though. We do our integrations to payment gateways via the ActiveMerchant module (found here: https://github.com/Shopify/active_merchant) As you can see from the URL Shopify also works with this. What I don’t understand is why no Brazilian gateway has created an instance here. We could integrate it within a week and support it and thus Brazil. I’m sure it’s more complicated than we realize from here in the US but if there’s anything you can do to make this happen it opens up a lot more options for Brazilian based companies.

    Regards,

    Justin

    1. Serio gente , isto esta sendo sem duvidas o maior desafio da minha vida, o nosso mercado é sem duvidas o Mais complicado do planeta , começar uma start up no Brasil é coisa para quem tem muita paciencia .
      Por exemplo eu quero usar shopify , mais pelo jeito nao funciona ai no Brasa . Alguem me ajuda em encontrar uma soluçao do tipo Shopify Magento que funcione no Brasil . Por favor ( desesperadamente por favor)

      1. And Justin ,
        The company that are going to find this solution for the Brazilian market will be rich very rich , It’ s a pain to set up a start up In Brazil using solutions like you guys have in the rest of the world . This would be the evolution on our market . Hope u can solve it !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *