Firefox Lorentz: Seguindo os Passos (e os Crashes) do Chrome

O Firefox lançou uma nova versão beta de seu navegador web chamado Firefox “Lorentz”, uma versão teste do Firefox 3.6.3 que foi projetada para minimizar os crashes. Anteriormente, quando um plugin causava um crash no Firefox, o navegador fechava. Mas no Lorentz, isso não será mais o caso. A página com o plugin defeituoso lhe dará a possibilidade de enviar um relatório de crash enquanto as outras páginas continuarão rodando normalmente. A estabilidade é melhorada devido ao processo de isolamento do Lorentz, um recurso que executa plugins como processos separados do navegador em si.

Isso parece familiar? Se você é um usuário do Google Chrome, a resposta é sim.

O rápido Google Chrome introduziu a ideia de processos isolados quando lançou o navegador em 2008. Conforme explicação da Google no blog oficial da empresa, o Chrome coloca “cada aba em uma sandbox isolada,” para que possa “evitar que uma aba cause o crash de outra.”

A mesma filosofia é vista agora no Firefox mais recente. A versão Lorentz, que inicialmente era focada somente no Adobe Flash, Apple Quicktime e Microsoft Silverlight, isola os plugins em instâncias separadas também. O resultado final é um navegador que lida melhor com crashes.

Se você acabar em uma página que irá travar, a tela fica cinza e você é notificado com uma mensagem do crash de plugin e uma face triste parecida com um lego (veja a imagem).

Essa imagem também parece ser “plagiada” do playbook do Chrome, pois se assemelha a imagem da aba triste que aparece junto com a mensagem “Aw, Snap! no Chrome quando algo dá errado (mas um computador triste não é novidade, isso os usuários do Mac podem confirmar). Mas neste caso, é outro lembrete de como o Firefox, que uma vez liderava o caminho das inovações dos navegadores, agora parece estar seguindo os passos da Google.

Os entusiastas do Firefox com certeza irão gostar desta mudança. E se você quiser você pode configurar o Firefox para isolar mais plugins, como explica o blog da Mozilla (via LifeHacker):

Para ter o plugin do Adobe Reader rodando separadamente, crie uma preferência boolean no about:config, nomeie-a dom.ipc.plugins.enabled.nppdf32.dll, defina como true e reinicie. Para o Java, a preferência deve ser nomeada dom.ipc.plugins.enabled.npjp2.dll. Você só precisa saber o nome da biblioteca (que você olha no about:plugins), e criar a preferência de acordo.

Para testar o Lorentz, você pode baixar a última versão aqui.

0 responses to “Firefox Lorentz: Seguindo os Passos (e os Crashes) do Chrome

  1. “Chrome introduziu a ideia de processos isolados quando lançou o navegador em 2008.”

    bem, quem fez isso primeiro foi o IE8 beta (6 meses antes do beta do Chrome ser anunciado).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *