Google Analytics. Agora Com Relatórios de Velocidade de Carregamento do Seu Site

A Google anunciou recentemente a criação de um novo recurso no Google Analytics, o Site Speed. O relatório, que requer que o usuário edite seu javascript embedado para ativar, exibe o tempo que várias páginas levam para carregar e algumas métricas do site em circunstâncias diferentes, como localização do visitante, posicionamento de mídia, tecnologia usada para acessar a página e mais. O recurso estava sendo testado há muito tempo, com variações que chegaram ao Google Webmaster Tools e ao Labs.

A Google já disse há algum tempo que tem interesse econômico em tornar a web melhor, porque mais tempo online significa mais cliques nos anúncios. A empresa recentemente lembrou que os usuários do Analytics também têm interesse na velocidade, dizendo que a velocidade de carregamento de página tem impacto nas taxas de conversão do próprio site, assim como nas ofertas do AdSense e também no rankeamento dos resultados de busca. Isso não se trata de intimidação: o novo recurso vai permitir que os donos de sites testem diferentes métodos de otimização e acompanhem as conseqüências em termos de velocidade.

O especialista em analytics Alastair Croll postou em Setembro de 2009 uma discussão bacana sobre o impacto que as páginas lentas tiveram nos sites. À medida que a velocidade diminuía, as conseqüências negativas eram mais evidentes:

  • Menos pesquisas por usuários
  • Diminuiu o refinamento das pesquisas
  • Menos receita por visitante
  • Menos cliques, e menor satisfação
  • Um tempo maior para os visitantes clicar em algo
  • Menos pesquisas por dia
  • Ranking mais baixo nos mecanismos de busca

Sean Power, sócio do Alastair e co-autor do livro “Complete Web Monitoring,” falou sobre o novo relatório Site Speed do Google Analytics:

“A Google agora oferece ainda mais sagacidade para permitir que os operadores de sites entendam melhor as conversões. Isso é ótimo – ajuda a legitimar o movimento por trás da otimização do desempenho da web que vem crescendo há quase 10 anos. Com cada vez mais métricas para rastrear, as empresas vão precisar praticar a restrição. É muito fácil olhar despreocupadamente para as ‘métricas,’ e se concentrar na utilização de dados para resolver os problemas reais de negócios é tudo que realmente importa.”

Enquanto o âmbito do Google Analytics se expande, ele fica mais inteligente em relação à natureza da web e, portanto, capaz de oferecer aos seus usuários mais informação e com qualidade superior.

Porém, o especialista em otimização Robert Kingston escreveu recentemente sobre o novo recurso, alegando que ele usa uma taxa de amostra de pageview tão baixa que é improvável a criação de insights significativos aos proprietários de sites pequenos. Essa configuração parece que ainda não pode ser modificada, mas é difícil imaginar que a Google vá deixar esses dados subutilizados.

O Google Analytics é, obviamente, muito popular em toda a web; a empresa de pesquisa BuiltWith identificou mais de 12 milhões de sites que utilizam o serviço. A empresa não identificou nenhum outro serviço de analytics que alcançou a marca de um milhão de sites.

Temos vários serviços de otimização da velocidade de carregamento de páginas como o Strange Loop Networks, Aptimize e o Crescendo Networks. Você já utilizava algum? Já fez algum teste de velocidade com o seu site? Não deixe de comentar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *