Google Places API Ameaça a Soberania do Foursquare

A Google começou a abrir o acesso a uma nova API chamada Places API. Os desenvolvedores que constroem aplicativos que possuem o recurso de “check-in” podem utilizar a Places API para procurar em todos os lugares em que os usuários possam realizar o check-in para obterem informações básicas como nomes de empresas, endereços, números de telefone e outras informações descritivas. Essa informação poderá ser editada pelas empresas listadas e não é permitido o caching de dados, assim os apps terão que realizar o ping nos lugares regularmente para dados em tempo real.

Tornar esses dados tão livres e simples de serem utilizados como acontece atualmente com os dados do Google Maps poderia criar uma base para que as novas aplicações de localização floresçam em toda a web móvel, sem a luta que os aplicativos de hoje realizam para fornecer uma experiência rica para o usuário. Um “porém?” Todos esses aplicativos terão de ser integrados com o Google Adsense.

Também disponível: classificação de informações dos mesmos sites de reviews de negócios que aparecem nos resultados de busca do Google Maps. Então me mostre a cafeteria com a melhor avaliação dentro de um raio de um quilometro e que foi descrita como amigável nos comentários dos usuários. Isso seria fantástico.

Como isso Pode ser Usado?

Quando a Google começou a discutir o Places API em Abril, vimos um exemplo de uma pizzaria que editou sua área de entrega no Google e então disponibilizou essa informação para os aplicativos que procuraram informações na API.

Esses tipos de exemplos são menos prováveis de serem implementados no início, já que os primeiros desenvolvedores com acesso à API são pessoas que estão construindo aplicativos de localização. Mas as possibilidades de irem além dessa vertente são muitas e diversificadas.

Assim como o Google Maps facilitou para qualquer desenvolvedor a adição de mapas e exibição de localizações, o Places API poderia também facilitar para os desenvolvedores a implementação de uma busca de informações atualizadas de qualquer local em sua aplicação. Pelo meons isso parece ser possível. Os Termos de Serviço favorecendo a busca e proibindo o caching pode tornar essa experiência frustrante.

Esses dados podem ser livres, mas virá às custas da integração com a plataforma Google Adsense. “Note que para possuir as credenciais desse serviço,” segundo a documentação da API, “você deve fornecer uma ID de editor Adsense válida correspondente com a conta do Google em que você está logado.” A Google foi muito esperta com isso, e talvez um pouco errado, mas alguém tem que pagar as contas.

Porque a Localização está tão Forte?

Por que a localização está se tornando uma commodity tão quente? A proliferação dos smartphones e do desenvolvimento de fácil utilização, com os interessantes aplicativos como o Foursquare e o MyTown, estão facilitando mais do que nunca para o consumidor na publicação e divulgação de informações sobre sua localização. Os consumidores querem fazer isso por uma variedade de motivos, desde a gravação do histórico de viagem, avisar a sua família sobre onde você está e até aqueles que querem se gabar dos lugares populares que freqüentam.

Para os desenvolvedores, os dados de localização é um novo mundo para trabalhar com os feeds de dados de atividade de usuário. Os aplicativos podem oferecer recursos, destacar conteúdo, ou fazer recomendações baseadas nos seus interesses e nas suas conexões sociais – agora tudo disso e muito mais pode ser classificado por localização. Essa também é uma coluna muito forte para se acrescentar em qualquer planilha. Estamos apenas começando a ver o que todas essas recomendações desses tipos de dados podem fazer.

Esse é mundo novo e excitante baseado na localização, e grande parte dele pode ser fornecido pelo Google Places API.

0 responses to “Google Places API Ameaça a Soberania do Foursquare

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *