Grupon Continua Crescendo Rápido, Assim como o Número de Clones

A Forbes, que já chamou o groupon de “empresa com crescimento mais rápido de todos os tempos,” continua a crescer rápido. Os dados de Agosto da comScore mostraram que os visitantes únicos do Groupon cresceram em 23% de Julho até Agosto, o que significa o quarto crescimento mais rápido dos top 250 domínios da web.

O co-fundador do Groupom e dono de 30% Eric Lefkofsky também participou de outra lista da Forbes, dos 400 quase bilionários em destaque, com um patrimônio estimado de US$ 750 milhões.

O conceito do Grupom (clube urbano no Brasil)– um desconto monstro por dia depois de um número mínimo de pessoas se comprometerem a comprá-lo – é tão simples que rapidamente se nota a razão do sucesso. Mas a simplicidade também lhe faz pensar. Como podem os investidores apostar tão forte em uma empresa com uma ideia facilmente implementável como essa? E como pode ter demorado até o ano de 2008 para que alguém pensasse em algo tão óbvio?

Eu posso pensar em uma resposta para a segunda pergunta (Facebook!) mas a primeira já é mais complicada. Existem muitos imitadores do serviço e o Groupon, com seus 50% de faturamento sobre as vendas, deixou muito espaço para os outros o baterem no preço. O Grupon teve uma recaída na imprensa recentemente devido a fraudes e clientes insatisfeitos. “Existe um milhão de maneiras para falharmos,” o CEO Andrew Mason escreveu em um comentário no TechCrunch.

Por outro lado, os deslizes de

0 responses to “Grupon Continua Crescendo Rápido, Assim como o Número de Clones

  1. Em grande parte o conceito não tem nada de novo. No auge da bolha surgiram vários sites de “compras em grupo”.
    Aqui no Brasil eles chegaram um pouco depois, em 2007 com o Tuangr.com.br, Compra3.com.br e o Zandu.com.br (esse era meu e nem saiu do BP porque vi falhas graves no modelo de negócios).
    O problema de todos estes era o fato dos consumidores não estarem dispostos a esperar para comprar produtos como eletrônicos, livros etc… são compras de impulso.
    O que o Groupon trouxe de diferente (e que soluciona essa falha) foi a aposta em ofertas locais e pouco usuais. A maioria das pessoas não faz um teste de vinhos com frequência… ou massagens esfoliantes… não são compras por impulso então ela estão dispostas a esperar pela finalização dos grupos de compra.
    Eu acredito que este fator “local” do Groupon foi a grande sacada e pode ter sido inspirado por outros serviços como o Yelp.

    1. complementando, como o próprio nome diz (Groupon = Group + Coupon), o conceito de cupons de compra também não tem nada de novo, especialmente nos EUA.
      O site levou uma cultura comum lá, de recortar cupons de jornais e revistas, para a Web.

  2. Para ganhar novos espaços o que os sites de compra coletiva precisam fazer agora é se diferenciar, pois são todos semelhantes. Um que começou a se diferenciar é um novo que começou esse mês aqui no Espirito Santo, AdBees, http://www.adbees.com.br. Os descontos são progressivos, quanto mais gente comprar maior o desconto para todos e podem chegar a 100% OFF. Tem também um serviço de avaliação das empresas e comentários para dar feedback.
    Hoje é preciso pensar em como fazer diferente para atrair olhares e ganhar espaço, somente assim as empresas menores terão força para disputar mercado com as gigantes. Tem uma frase que eu gosto muito de um quadro onde um tubarão vem pegar um peixe e na imagem seguinte o tubarão corre do peixe está com a boca maior que ele : “Podemos ser pequenos, mas nos engolir é outra história!”