Guia Básico para Apresentar Sua Startup a Investidores Parte 2

Autor Convidado: Guilherme M L Cohn é analista financeiro do HorizonTI Fundo de Investimento em Empresas Emergentes Inovadoras, fundo de R$20 milhões criado pela Confrapar Participações S/A, apoioado pelo Programa Inovar Semente da FINEP, FAPEMIG, BDMG e outros 30 investidores privados.

Na primeira parte deste artigo falamos dos primeiros passos para apresentar um projeto aos VCs, nesta semana, voltamos com as últimas etapas e algumas dicas gerais para o empreendedor ao longo do projeto. Confira as últimas etapas abaixo:

Após ser Aprovado pelo Comitê de Investimento passamos à fase seguinte, a diligência. Toda as partes contábil, jurídica e de TI da Empresa serão auditadas, para evitar que se identifique, pós investimento, possíveis passivos jurídicos, trabalhistas, fiscais, dentre outros. Para facilitar esse processo de auditoria, geralmente são preenchidos formulários pré-diligência, onde a empresa declara se tem passivos e demais, gargalos na TI, etc.

O próximo passo é o investimento, mas antes, serão finalizados os contratos de aporte e participação do fundo na empresa. Após definidos os termos são assinados os instrumentos jurídicos e inicia-se a sociedade. O aporte na Empresa é geralmente feito em estágios, que dependem do cumprimento de metas, que irão variar com a natureza de seu negócio como por exemplo, faturamento, desenvolvimento de novos produtos e serviços, page-views, novos usuários, dentre outros.

Assim, o cronograma ideal de atividades seria mais ou menos assim, podendo variar:


Nossa estimativa é que, após a aprovação do Sumário Executivo, teremos cerca de 6 meses de contato e negociação até o investimento.

A Empresa irá receber do fundo não só o aporte, mas também auxílio na gestão, implementação de diversas práticas de governança corporativa, ajuda na contratação de executivos complementares, e envolvimento da rede de contatos dos gestores em questões relevantes ao negócio.

Dicas ao empreendedor que está buscando aporte de capital de risco

  • Estude bem essa opção de capitalização antes de submeter um projeto.
  • Faça um mapa de opções de fundos de VC: cada fundo tem uma característica distinta que pode ajudar o seu negócio.
  • Tente manter algum padrão de governança corporativa em sua empresa. Para o investidor, quanto mais transparência, melhor.
  • Mantenha seu plano de negócios sempre atualizado.
  • Vale a reflexão: é melhor do que ter 100% de pouco, ou, digamos, 50% de muito?

Gostou dos posts? Alguma dúvida, não deixe de comentar.

0 responses to “Guia Básico para Apresentar Sua Startup a Investidores Parte 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *