Nota do editor: Este post faz parte de uma parceria do WebHolic com o site Exame. O conteúdo exibido aqui não é de nossa autoria.

Há boas chances de que o iPhone 5 chegue ao Brasil no final de novembro. O smartphone da Apple deve ser anunciado em 12 de setembro e deve começar a ser vendido nos Estados Unidos nove dias depois, no dia 21. Com a chegada do novo modelo, espera-se que os preços do iPhone 4S e do iPhone 4 sejam reduzidos. Por isso, quem pretende comprar um iPhone deve aguardar.

A data de chegada do iPhone 5 ao Brasil pode ser estimada com base no histórico do iPhone 4S. Esse modelo do iPhone foi apresentado pela Apple em 4 de outubro de 2011 e começou a ser vendido por aqui em 16 de dezembro. Foram 73 dias entre o anúncio oficial e a chegada ao Brasil. Se aplicarmos esse mesmo prazo para o iPhone 5, podemos estimar que ele deve chegar por volta do dia 24 de novembro.

Naturalmente, a data não é garantida. O lançamento pode adiantar se a Apple resolver dar maior prioridade ao Brasil em relação a outros países. Também pode atrasar se a Apple estiver com dificuldade para abastecer o mercado americano, por exemplo. Nesse caso, ela pode decidir atrasar a vinda do smartphone para o Brasil de modo a direcionar a produção para os Estados Unidos.

Mas, até agora, não há indícios de dificuldades na linha de produção. Uma estimativa do banco J. P. Morgan indica que a empresa da maçã encomendou 59 milhões de unidades do iPhone 5 para entrega neste ano. Isso é mais que o dobro dos 26 milhões de smartphones que a Apple vendeu no segundo trimestre do ano. Com esse volume de produção, a Apple poderá levar o iPhone 5 rapidamente a muitos países.

Tela maior

Pelo que sabemos até agora, o iPhone 5 terá tela de 4 polegadas em formato mais alongado (16:9) que a do iPhone 4S. Ele vai usar um novo conector de dados, menor que o atual. A Apple, assim, começa a abandonar o conector de 30 pinos que ela usa há nove anos em seus dispositivos móveis. O cartão da operadora será menor, no novo formato nano-SIM. Já a tomada para fone de ouvido e microfone deve mudar para a parte inferior do smartphone.

O iPhone 5 também deve trazer suporte a redes celulares 4G LTE e conexão sem fio NFC – dois itens já presentes em concorrentes como o Galaxy S III, da Samsung. O que não se sabe, ainda, é como o novo smartphone da Apple vai se chamar. Embora muita gente se refira ao aparelho como iPhone 5, não há nenhum indício concreto de que seja esse o nome real.

iPad mini e iPod

Especula-se que, junto com o iPhone 5, a Apple pode anunciar o iPad mini, com tela de 7,85 polegadas, e novos modelos do iPod touch e do iPod nano. Há, ainda, rumores de que a Apple prepara um novo modelo do MacBook Pro de 13 polegadas com tela Retina. Mas há poucas chandes de que todos esses produtos sejam anunciados juntos. O mais provável é que a Apple apresente o iPhone 5 e os dois novos iPod em setembro, e deixe o MacBook e o iPad mini para outro evento.

Os indícios de que a empresa desenvolve mesmo um modelo menor do iPad vêm se acumulando. Sabe-se que Steve Jobs expressou, várias vezes, seu desprezo por tablets pequenos como o Galaxy Tab de 7 polegadas, da rival Samsung. Mas, nesta semana, surgiu um e-mail de Eddy Cue, vice-presidente da Apple, em que ele diz a outros executivos da empresa que Jobs já começava a se mostrar mais receptivo à ideia de um iPad mini.

Um relato recente da empresa NPD DisplaySearch indica que a produção da tela de 7,85 polegadas para o iPad mini está começou em julho, tarde demais para um lançamento em setembro. Mas o novo tablet pode chegar no final de outubro ou no início de novembro.