MercadoPago Realiza 6,7 Milhões de Transações em 2010, 116% a Mais que o Ano Anterior

O mercado de pagamentos online deu uma turbinada durante o ano passado, pensando nisso explicamos como você deve escolher o meio de pagamento para a sua startup web. A plataforma de pagamentos online MercadoPago viu de perto esse crescimento. A plataforma, que recentemente lançou sua ferramenta para cobranças e vendas dentro das redes sociais, teve um ótimo 2010. Segundo o Convergência Digital, a plataforma viu seu total de transações durante o ano crescer, alcançando 6,7 milhões. Um crescimento de 116% em relação aos 3,1 milhões do ano de 2009. Foram pagos através da plataforma US$ 698 milhões, 82% mais que os US$ 383 milhões do ano de 2009.

Mas isso não foi sorte, a empresa investiu pesado. Durante o ano de 2010 disponibilizou a plataforma para sites de e-commerce do Brasil, em seguida anunciando a versão em tempo real para os sites afiliados. Ainda lançou sua ferramenta de pagamento expresso, onde o usuário pode realizar a operação sem a necessidade de preencher formulários a cada compra.

O Diretor do MercadoPago no Brasil, Marcelo Coelho gostou dos resultados e acredita no mercado.

Estamos muito satisfeitos com os expressivos resultados obtidos no ano passado. Acreditamos que o mercado de pagamentos online ganhou a confiança do brasileiro e há muito espaço para o seu desenvolvimento no país.

Veremos se o ano de 2011 será tão bom para esse mercado quanto o ano de 2010.

0 responses to “MercadoPago Realiza 6,7 Milhões de Transações em 2010, 116% a Mais que o Ano Anterior

  1. Num mercado pouco explorado no BRASIL é fácil crescer assim, quero ver daqui alguns meses quando a concorrência estiver mais afiada, com certeza após o Desafio BuscaPé esta história seguirá diferente, estamos trabalhando para que isto seja real, pois nada melhor que ver uma empresa crescer é saber que existe concorrente ou seja, produtos melhores e serviços a contento.

    Ela cresceu, mas se pegar-mos na net as reclamações olha, que não são poucas, esta história teria um outro rumo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *