New York Times Agora Quer Cobrar Por Conteúdo

Segundo fontes internas, o New York Times pode em breve cobrar dos usuários por conteúdo online.

A publicação parece ter optado por um sistema que permitirá aos leitores online uma certa quantidade de conteúdo livre antes de efetivamente cobrar. Essa decisão será um marco no debate cultural sobre a cobrança por conteúdo online e poderia representar outra mudança fundamental na forma como os usuários consomem notícias, dependendo de quais outras publicações seguiriam o exemplo.

Esta notícia vem se juntar a declaração do magnata da mídia Rupert Murdoch, que recentemente anunciou a sua intenção de bloquear a indexação de conteúdo de noticias de mídia nos serviços de busca. Em Novembro do ano passado, Murdoch disse que os sites da News Corp irão começar a cobrar dos usuários pelo acesso ao conteúdo em Junho de 2010, e que até lá o conteúdo será desindexado de todos os serviços de busca.

Segundo fontes do jornal, a decisão de tornar o conteúdo do New York Times disponível através de assinaturas pagas pode ser tomada em alguns dias e executada em alguns meses.

Com a economia americana emergindo lentamente de uma forte recessão, não se pode culpar o NYT por adotar tal medida. Sua cobertura global e os milhares de jornalistas e fotógrafos que ele emprega, certamente não podem ser sustentados somente com receitas 100% oriundas de publicidade, especialmente com a diminuição da circulação dos exemplares impressos (que vem com cada vez mais anúncios também) e o número cada vez maior de usuários que mudam para a versão online do jornal (com menores taxas de anúncio).

O que você acha? Será que o Times irá realmente começar a cobrar dos leitores online pelo acesso ao conteúdo? Se assim for, será que muitos irão seguir seu exemplo? Não deixe de comentar.

0 responses to “New York Times Agora Quer Cobrar Por Conteúdo

  1. Realmente. Se o NYT for bem sucedido, abre um espaço importante para monetização de conteúdo. Estou curioso para saber como vão funcionar as assinaturas e se micro pagamentos viabilizam um veículo do tamanho do NYT.

  2. Se essa forma de monetização de conteúdo funcionar e outros grandes portais de noticias deixarem de fornecer seu conteúdo para os buscadores veremos uma mudança no comportamento dos usuários para o acesso de informações e talvez veremos o crescimento ainda maior de blogs e outros sites de menor porte.

    Será que ao invés de lucrar com tudo isso o NYT afastará usuários e consequentemente anunciantes e dinheiro? Vamos esperar pra ver os resultados.

  3. Acredito que existem sim oportunidades para conteúdo pago na web. E acho que este conteúdo é bem diferente dos conteúdos voltados para buscadores. Eu pagaria por conteúdo que me indicasse coisas que eu não sei que me recomendasse práticas e me mostrasse novos caminhos. Essencialmente quando você busca você já sabe o que você quer e a chance desta informação já estar disponível gratuitamente é grande. Mas se você está buscando é por que você já sabe que aquilo é importante, talvez exista um mercado para conteúdo pago que me ajude a decidir o que é importante.

  4. Eu também.

    Se for pagamento por notícia, terá que ser algo rápido, pois quem está tentando acessar uma notícia pode não querer esperar um longo processo de pagamento para depois ler, o que desmotivaria a leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *