“Nunca na história deste pais” se falou tanto de Retorno de Investimento (ROI) como nos íltimos dois anos. E a “culpa” é, claro, das mídias sociais. A pressão por tangibilizar resultados, muitas das vezes para investimentos infímos, quando comparado com os que (ainda) são feitos em televisão , cresceu muito a partir do momento que agências e fornecedores de serviços de marketing digital entenderam que não dava mais para estar fora desse fenômeno.

Para muitas empresas, estar no Twitter, Facebook ou até no LinkedIn parece ainda ser algo secundário. Para conseguir convencer os tomadores de decisão a fazer os investimentos necessários, de modo a aproveitar as oportunidades escancaradas que esses canais oferecem, é ainda preciso muita “ginástica e ginga”, porque, na prática, o que é preciso mostrar é bem simples: quanto a empresa vai ganhar com isso.

O pessoal da Lecom reuniu alguns infográficos que abordam esta questão do ROI, e fica claro como existe uma multiplicidade de fórmulas e indicadores à disposição:

O ROI como Realização de Influência |Via

Facebook vs Twitter – quanto vale um “Curtir” ou um seguidor | Via

Como está sendo medido o ROI do Marketing | Via

O ROI das mídias sociais| Via

Como calcular o ROI das Mídias Sociais nas empresas | Via

E como foi dito no post original, este é um assunto que ainda vai dar muito o que falar….