O Pequeno Segredo Sobre a "Sabedoria das Massas" – A "Massa" não Existe

wisdom-of-crowdsUma pesquisa recente do professor da Carnegie Mellon University (CMU) Vassili Kostakos, apresenta um grande furo na ideia predominante que a “sabedoria das massas” é uma força confiável na Internet de hoje. Sua pesquisa estudou os padrões de votação em vários sites que permitem a postagem de opiniões por usuários, como a Amazon e IMDb. Os resultados mostram que um pequeno grupo de usuários são responsáveis por um grande número de votos. Em outras palavras, como muitos já suspeitavam, grupos pequenos mas poderosos podem facilmente distorcer o que a “Massa” realmente pensa, levando a opiniões online que tendem a aparecer extremamente posivitas ou extremamente negativas.

Pequenos Grupos, Grande Impacto

Para desenvolver sua pesquisa Kostakos trabalhou com uma grande amostra de opiniões online. Como mostra o MIT Technology Review, o pesquisador e seu time estudaram centenas de milhares de ítens e milhões de votos nos três sites. Em todas as situações eles descobriram que um pequeno número de usuários é responsável pelo maior número de voto. Na Amazon, por exemplo, somente 5% dos usuários ativos já deram seu voto em mais de 10 produtos, enquanto um pequeno grupo de usuário já votou em centenas de ítens. Para Kostakos “se você tem duas ou três pessoas votando 500 vezes, os resultados podem não ser um representativo da comunidade em geral.”

Essa não é a primeira vez que a chamada “Sabedoria das Massas” é questionada. O termo, cujo significado é que um um grupo diverso de indivíduos é capaz de tomar decisões mais precisas do que indivíduos ou até mesmo profissionais, foi usado no passado para descrever como tudo, desde a Wikipedia a sites de notícias criadas por usuários como o Digg.com, oferecem serviços melhores do que qualquer coisa criada por um grupo menor.

Claro que hoje nós sabemos que isso não é verdade. A Wikipedia, por exemplo, não é escrita e editada pela “Massa” dewikipedia_jan_09 maneira nenhuma. Na verdade somente 1% de seus usuários são responsáveis por metade das edições feitas no site. Até mesmo Jimmy Wales, fundador do site, já foi pego dizendo que a Wikipedia é na verdade escrita por uma comunidade, “um grupo dedicado composto por algumas centenas de voluntários.”

No caso do Digg.com, um site cujo algoritmo é constantemente alterado na tentativa de democratizar os votos de seus usuários, ainda é um lugar em que alguns poucos usuários dominantes podem decidir se um notícia irá para a página inicial do site ou não.

Tentativas de Contornar o Problema

yelp-logo-apr09Não é surpresa então descobrir que nos sites em que os usuários deixam suas opiniões são novamente os pequenos grupos que estão no controle. Alguns sites, incluindo a Amazon, tentam contornar essa discrepância ao permitir que os usuários votem nas opiniões de outros – um processo muito mais simples do que escrever uma opinião você mesmo. O site americano para se encontrar serviços locais e recomendações Yelp implementou meios para que os donos de negócios respondam ao que eles acreditem ser opiniões imprecisas através do recurso “comentários do dono.” Infelizmente, apesar desses esforços, os pequenos grupos continuam no controle das chamadas “opiniões populares.”

De acordo com o artigo, Niki Kitur, outro professor da CMU, sugeriu que os sites criassem novas ferramentas para transparência. Deveria existir, por exemplo, uma maneira fácil de ver um resumo das contribuições de um determinado usuário, o que iria revelar rapidamente qualquer distorção. Ele também sugeriu a remoção de opiniões excessivamente negativas ou positivas.

O site Lunch.com, um concorrente do Yelp, ataca esse problema de outro ângulo. Ele usa uma ferramenta chamada “Rede de similaridade,” que agrupa usuários do site com interesses semelhantes. Dessa maneira, ao invés de ver uma lista de comentários originados de qualquer pessoa tendenciosa, as pessoas verão somente opiniões relevantes de outros com interesses semelhantes.

Apesar disso, ainda não existe uma solução perfeita para o problema. Talvez seja o momento de desistir dessa ideia que a “Sabedoria das Massas” tenha sido uma força impulsora por detrás de qualquer coisa socializada e criada por usuários e perceber que, assim como na vida real, existirão sempre os participantes ativos bem como os observadores passivos.

0 responses to “O Pequeno Segredo Sobre a "Sabedoria das Massas" – A "Massa" não Existe

  1. Lógico que professores torcem o nariz e não aceitam como fonte, por exemplo a wikipedia no Brasil tem pouco mais de 30 chamados administradores, tudo que é editado de novo eles acrescentam ou tiram, então é visão particular de pouco mais de 30, muitos erros e acrescento mais, muitas invenções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *