O Poder do CrowdSourcing: Github Traduzido Para Português em Menos de Duas Horas

O Github é uma rede social para desenvolvedores que usa o Git como controle de versão. No último dia 7, eles propuseram aos desenvolvedores de todo mundo a ajudar na tradução do Github em troca de créditos para suas respectivas contas.

Em pouco mais de duas horas que a proposta foi lançada, eis a surpresa: o time brasileiro responsável pela tradução terminou completamente a tradução das exatas 573 strings que compõem os textos do Github.

Atualmente, o Github está em processo de tradução para 23 línguas, sendo que 9 delas já se encontram totalmente traduzidas (Português, Dinamarquês, Alemão, Francês, Língua Indonésia, Italiano, Japonês, Sérvio e Espanhol).

O sistema de tradução é bem prático, simples e produtivo e as strings são curtas, o que facilitou muito a tradução-relâmpago.

Parabéns ao time brasileiro!

0 responses to “O Poder do CrowdSourcing: Github Traduzido Para Português em Menos de Duas Horas

  1. Esqueceu de citar a importancia das tecnologias utilizadas pelos desenvolvedores do github. Isto só foi possível graças ao meta-framework Ruby on Rails aliado a diversas gems e plugins em conjunto a uma equipe de prima, que é a do GitHub, e isto todos sabem.

  2. Esqueceu de citar a importancia das tecnologias utilizadas pelos desenvolvedores do github. Isto só foi possível graças ao meta-framework Ruby on Rails aliado a diversas gems e plugins em conjunto a uma equipe de prima, que é a do GitHub, e isto todos sabem.

  3. Olá Marcelo.

    Realmente, estes são pontos notáveis. Tecnicamente, eu conheço pouco de Ruby e Rails (atualmente tou trabalhando com Python (Django) e .NET), mas sei que a API de internacionalização dele detém boa parte do mérito.

    Eu acompanho o RWW desde o início e vejo pouco sobre assuntos técnicos e este tipo de abordagem mais técnica não é comum aqui, apesar de ser bem pertinente para nós, desenvolvedores 🙂

  4. Olá Marcelo.

    Realmente, estes são pontos notáveis. Tecnicamente, eu conheço pouco de Ruby e Rails (atualmente tou trabalhando com Python (Django) e .NET), mas sei que a API de internacionalização dele detém boa parte do mérito.

    Eu acompanho o RWW desde o início e vejo pouco sobre assuntos técnicos e este tipo de abordagem mais técnica não é comum aqui, apesar de ser bem pertinente para nós, desenvolvedores 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *