Twitter Se Prepara Para Banir Anúncios em sua Timeline

O Twitter anunciou recentemente que em breve irá atualizar os termos de serviço para desenvolvedores e proibirá que redes de anúncios de terceiros e desenvolvedores insiram anúncios na timeline de um usuário. Isso pode significar o fim de uma série de redes de anúncios de terceiros como o Ad.ly e 140 Proof, pois ambos criaram suas empresas com foco em anúncios in-stream. De acordo com o COO do Twitter, Dick Costolo, a empresa decidiu tomar esse caminho para “preservar a experiência única para o usuário que o Twitter criou” e garantir a “a longo-prazo a saúde e valor da plataforma.”

O Raciocínio do Twitter

O Twitter afirma que pretende criar “uma plataforma de valor duradouro.” Para fazer isso, segundo o COO o Twitter tem que garantir que a plataforma continue a ser importante para seus usuários. No entanto, anunciantes de timeline só estão interessados em oportunidades de receitas a curto-prazo – o que ocorre à custa da integridade a longo-prazo da plataforma do Twitter. Dick Costolo também argumenta que essas redes de anúncios in-stream não são inovadoras o suficiente, e a “base para a construção de uma rede de anúncios duradoura que beneficia os usuários deve ser a inovação, e não a monetização a curto-prazo.”

A verdadeira razão para a proibição de anúncios in-stream torna-se evidente após a leitura deste parágrafo:

“É importante lembrar que o Twitter lida com todos os custos de manutenção de rede, de proteção contra spam do fluxo de tweets, suporte ao usuário, e de escala dos serviços. Na verdade, o Twitter terá também custos de suporte associados com qualquer tweet pago de terceiros, pois o Twitter recebe emails de suporte relacionados com qualquer coisa que um usuário vê em um fluxo de tweets. Os serviços terceiros lidam apenas com alguns destes custos.”

O Twitter simplesmente não quer arcar com os custos de suporte dessas redes de anúncios que não agregam valor e nem receita a empresa. A proibição desse tipo de anúncio não se trata da promoção da inovação e da preservação da integridade da plataforma. Trata-se de garantir que os anunciantes não se voltem ao próprio Promoted Tweets do Twitter.

Desligar o Caminho mais Natural para a Monetização de Clientes do Twitter

Será interessante ver como os desenvolvedores de serviços terceiros irão reagir a isso. Algumas semanas atrás, o Twitter começou a lançar seus próprios clientes oficiais, e agora a empresa proibiu o método mais óbvio de monetização dos clientes não-oficiais. Invés de ser capaz de inserir anúncios nas timelines dos usuários (o lugar mais natural para esses anúncios), os desenvolvedores agora serão obrigado a mostrar anúncios fora da stream. Como diz Dick Costolo, “Haverá todo o tipo de outros mecanismos de monetização de terceiros que “nascerão” nas proximidades da timeline.” No entanto, a partir de hoje o fluxo em si está fora dos limites para todos os anunciantes, além do próprio Twitter.

0 responses to “Twitter Se Prepara Para Banir Anúncios em sua Timeline

  1. A idéia mais óbvia que me ocorre agora é o Twitter ter participação nos lucros dos ads. Mas aí entra a questão da “poluição” das timelines, coisa que não pode ser amenizada pelo lucro que Twitter iria ter.

    Uma possível solução que eu vejo é um filtro ant-ad para o Tw: você decide se quer receber ou não anúncios postados pelo ad.ly ou 140proof, por exemplo, mas eu não sei até onde vai a complexidade para criar algo do tipo.

    Realmente complicado…

  2. A idéia mais óbvia que me ocorre agora é o Twitter ter participação nos lucros dos ads. Mas aí entra a questão da “poluição” das timelines, coisa que não pode ser amenizada pelo lucro que Twitter iria ter.

    Uma possível solução que eu vejo é um filtro ant-ad para o Tw: você decide se quer receber ou não anúncios postados pelo ad.ly ou 140proof, por exemplo, mas eu não sei até onde vai a complexidade para criar algo do tipo.

    Realmente complicado…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *