Oracle Libera o OpenOffice Após a Comunidade Se Rebelar!

Recentemente a Oracle anunciou que pretende interromper a comercialização do seu pacote de desenvolvimento OpenOffice.org (OOo), isso meses depois de membros e colaboradores importantes da comunidade do OOo terem criado um fork do pacote.

O OOo foi um dos muitos projetos open-source que a Oracle adquiriu com a compra da Sun, e vinha sofrendo há algum tempo com atritos entre os acionistas da empresa. Muitos problemas burocráticos e de direitos autorais dificultavam significativamente a participação da comunidade no projeto. A Oracle não lidou com o problema e complicou ainda mais ao não se envolver com a comunidade do OOo de forma transparente e aberta, como esperado.

Devido ao comportamento da empresa, um grupo de colaboradores resolveu criar um fork do projeto, criando a sua própria alternativa chamada LibreOffice. Foi fundada uma organização sem fins lucrativos chamada The Document Foundation (TDF) para criar um órgão governamental verdadeiramente independente de fornecedor para o software. O LibreOffice é baseado no código do OOo, mas com várias melhorias fomentadas pela própria comunidade de desenvolvedores. Isso fez com que muitas grandes empresas (Red Hat, Novell, Google, e Canonical) migrassem para a TDF, para apoiar o LibreOffice, que também atraiu muitos colaboradores independentes do OOo.

Segundo o Ars Technica, quando a TDF foi fundada, os líderes do grupo convidaram a Oracle para participar, esperando que a gigante estaria disposta a entregar a marca OOo, permitindo que o órgão assumisse a administração do projeto. Mas claro que a Oracle rejeitou, e ainda pressionou alguns responsáveis pelo projeto OOo que apoiavam a TDF a saírem de seus cargos.

Os profissionais que deixaram o OOo fizeram falta para Oracle, deixando o projeto financeiramente insustentável para a empresa. Por isso a Oracle diz que está pronta para entregar o controle do projeto para a comunidade, mas agora se trata de um gesto simbólico, já que a comunidade já está no seu próprio ritmo. Parece que a empresa esperou até o último minuto para abrir mão do seu orgulho, além das suas ambições comerciais para o projeto OOo, principalmente porque o momentum agora é do LibreOffice. Além da versão comercial, a Oracle também estava construindo uma suite office baseada em nuvem desenvolvida para rodar em navegadores e em vários dispositivos móveis.

Ainda não se sabe como será o impacto da decisão da Oracle no produto Cloud Office, que teve a sua própria base de código independente. A Oracle inclusive já começou a retirar do seu site o material do Oracle Cloud Office, dando a entender que o produto está para ser encerrado.

A alternativa LibreOffice é uma grande demonstração de como o forking no open-source pode ser realizado para proteger a autonomia da comunidade e evitar acionistas exploradores. Vários projetos open source da Oracle também estão declarando independência da empresa. A abordagem atual da Oracle para lidar com as comunidades que participam em seus projetos open-source não é sustentável, e está prejudicando em alguns aspectos a agenda de negócios a longo prazo da empresa.

0 responses to “Oracle Libera o OpenOffice Após a Comunidade Se Rebelar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *