Previsões indicam que vendas online devem faturar R$ 23,4 bi em 2012, confira:

Pesquisa divulgada recentemente pelo e-bit revelou que o comércio eletrônico brasileiro faturou R$ 18,7 bilhões em 2011. Desse montante, 25% foram vendas realizadas pelas pequenas e médias empresas. Para 2012 a expectativa é que o e-commerce atinja a marca de R$ 23,4 bilhões, um aumento de 25% perante 2011.

As expectativas são otimistas por diversos fatores. Atualmente o Brasil possui 32 milhões de consumidores que gastam 27% da renda em compras online. E somente no 1º semestre deste ano, o e-commerce pode ter faturado R$ 10,4 bilhões, segundo projeções.

Outro dado otimista é que o setor recebeu 9 milhões de novos consumidores em 2011, sendo 61% pertencentes a classe C, que está em constante crescimento.

PMEs avançam na internet

Atualmente, 7,3 milhões de PMEs brasileiras possuem acesso à internet e estão cada vez mais presentes no comércio eletrônico, como mostrou a pesquisa citada anteriormente. De olho nesse mercado, empresas de tecnologia oferecem mecanismos que facilitam a vida desses empreendedores, novos adeptos do e-commerce.

É o caso da rede social voltada para micro e pequenas empresas, Empreendemia. De acordo com Luiz Piovesana, sócio da empresa, o objetivo principal da rede é orientar e conectar empreendedores. “Iniciamos a rede no final de 2009 e hoje estamos com mais de 18 mil empresas cadastradas. Nossa expectativa é ter 30 mil empresas cadastradas até o final do ano”, diz.

O otimismo de Piovesana é baseado no fato de que no início do ano a rede tinha pouco mais de 10 mil empresas cadastradas. “As facilidades oferecidas pelas ferramentas do Empreendemia faz com que os empreendedores criem a página da empresa na rede, façam contatos e cadastrem seus produtos e serviços”, explica Piovesana.

Para complementar a rede social, o Empreendemia possui um blog chamado Saia do Lugar, em que os empreendedores podem tirar dúvidas e ver dicas de como agir nas diversas situações do cotidiano de uma empresa em ascensão.

Outra empresa que tem o intuito de ajudar as MPEs a entrarem no mundo virtual, é a Locaweb, empresa de hosting que atua no Brasil e América Latina e que incentiva o comércio eletrônico no país desde 1999. “A evolução da Locaweb também é uma história de empreendedorismo. Experimentamos na prática o processo de aprendizado e superação de obstáculos para o crescimento em conjunto com nossos clientes”, destaca Guilherme Mazzola, gerente de marketing de produtos da Locaweb.