A Forrester lançou dois relatórios sobre serviços de email baseados em nuvem: um sobre a seleção de um provedor, e outro sobre a migração para a nuvem.

Embora a Forrester não tenha recomendado nenhum serviço especifico, a empresa cita três aspectos a serem considerados ao comparar os provedores.

Para o relatório sobre a migração, a Forrester analisou as lições aprendidas por grandes empresas que fizeram essa mudança. A GlaxoSmithKline, por exemplo, moveu 90.000 usuários para a Microsoft Online recentemente.

Escolhendo um Provedor

A Forrester cita três aspectos a serem considerados para diferenciar os provedores:

O Catálogo de Serviços do Provedor

  • Plataforma de email
  • Serviços de suporte
  • Opções móveis
  • Ferramentas adicionais de colaboração

Os Detalhes Operacionais do Provedor

  • Localizações dos data centers
  • Métodos de integração
  • Certificações de segurança
  • Acordos de nível de serviço
  • Serviços de migração

Características de Mercado do Provedor

  • História da empresa
  • Clientes
  • Mercado-alvo

Segundo o relatório, os provedores podem ser classificados em quatro grupos:

  • Os provedores de plataformas, como a Microsoft, IBM/Lotus, e VMware/Zimbra.
  • Provedores novos que focam apenas na nuvem, como a Google e Cisco.
  • Provedores de serviços de colaboração, como a Apptix, Intermedia, e a USA.NET.
  • Provedores de hospedagem e telecomunicações, como a AT&T, Connectria, NaviSite, Rackspace, Verio, e a Verizon.

A Forrester não oferece nenhuma recomendação específica sobre alguma empresa em particular. Em vez disso, ela incentiva que as pessoas considerem as necessidades de suas empresas e das parcerias existentes. A empresa também recomenda a consideração de modelos híbridos.

Planejando a Migração

Depois de escolher um provedor, você está pronto para planejar a migração. A Forrest sugere o seguinte:

  • Organize seu diretório ativo ou outros sistemas de controle de acesso. Exclua os usuários antigos, os registros obsoletos e estruturas de unidades de negócios desnecessárias. Você não vai querer migrar essa bagunça.
  • Considere as suas necessidades de banda. Isso pode dar problema, já que fazer o upload de emails não parece ser algo que consome a banda em excesso, mas feito em larga escala pode ser uma situação diferente. Não subestime as suas necessidades. A Forrester cita a Microsoft como um exemplo, que recomenda na migração de emails 37 KB/segundo para cada 100 usuários.
  • Decida a quantidade de informação histórica que será transferida. Quantos anos de itens de calendário do Exchange você quer colocar na nuvem?
  • Tenha um plano para voltar, apenas para último caso. Sempre é importante ter uma estratégia de retirada, em caso de fracasso.

Sua Experiência

E você já migrou um sistema de email para a nuvem? Qual provedor usou? Você teve algum problema? Como foi sua experiência?  Não deixe de comentar.