Programadores Que Não Programam? Não Caia Nessa!

Todo empreendedor irá lhe dizer que recrutar o candidato certo é muito importante. Mas enquanto as startups estão constantemente tentando encontrar programadores que combinem com sua empresa, equipe e jornada de trabalho, um artigo diz que empresas ainda lutam para encontrar um candidato que ao menos saiba programar. Jeff Atwood publicou recentemente um post intitulado, O Programador que não Programa com uma assustadora visão sobre muitos entrevistados que não condizem com suas habilidades requeridas.

Atwood diz no post: “Estou chocado, mas não inteiramente surpreso ao ouvir que ‘a maioria’ dos chamados programadores que se candidatam a uma entrevista de trabalho de programação são incapazes de escrever programas minúsculos… É o mesmo que tentar contratar um motorista de caminhão e descobrir que 90% dos candidatos para a vaga não sabem qual é o pedal do acelerador ou como mudar a marcha.

Atwood sugere que se faça um teste rápido de programação com os candidatos antes de avaliar a personalidade e sua sintonia com a empresa. Em um post mais antigo, Atwood nos apresentou alguns critérios para classificação de candidatos através do telefone e algo que ele chama de teste FizzBuzz.

Hoje ele aponta o recurso de classificação de candidatos feito por Mike Lin chamado See[Mike]Code como uma ótima fonte. O site de Lin permite acesso a programas de seleção em tempo real. Aqueles que completam o teste de programação de 10 linhas são então classificados para uma entrevista pessoalmente. Estes testes podem evitar gastos e economizar tempo das empresas, sendo que algumas entrevistas incluem viagens de avião e estadias em hotéis. Outra ótima fonte de seleção de candidatos pode ser buscando links de contribuições de cada candidato em projetos de código aberto. E você tem alguma dica para encontrar programadores Top para sua empresa?

0 responses to “Programadores Que Não Programam? Não Caia Nessa!

  1. Analisar projetos de código aberto é uma ótima idéia. Você pode ver o sistema em si que o candidato ajudou a construir, é possível ver o código que ele escreveu e em que que áreas ele mais contribuiu, e ainda é possível ver como ele interage com outras pessoas, tanto com outros integrantes do projeto quanto com usuários que participam da comunidade.

  2. Quando contratamos nosso programador fizemos algo que consideramos bem interessante.

    Mandamos em todos os grupos de e-mails da engenharia e ciência da computação da Unicamp uma mensagem codificada em PHP que mandava o leitor acessar o cartaz de divulgação do processo seletivo da Empreendemia.

    Além de já testar o mínimo de programação, deixamos muito claro no cartaz que não tínhamos condição de pagar salário por agora e qual era a causa que movia a empresa. Tivemos vários candidatos que se interessaram mas não seguiram no processo pois não tinham como trabalhar de graça. Entrevistamos 2 candidatos, um deles chamou muita atenção pelos seus projetos antigos e pela sua empolgação com a empresa.

    Tiro e queda, o cara que estava empolgado com a empresa manda muito bem tecnicamente e tem sido extremamente proveitoso não só no código como em toda a estratégia da empresa.

    Acho que além da capacidade técnica, o empreendedor precisa ser radical na hora de escolher as pessoas com a atitude certa. No nosso caso isso tem feito muita diferença.

    Abraços!

  3. Quando contratamos nosso programador fizemos algo que consideramos bem interessante.

    Mandamos em todos os grupos de e-mails da engenharia e ciência da computação da Unicamp uma mensagem codificada em PHP que mandava o leitor acessar o cartaz de divulgação do processo seletivo da Empreendemia.

    Além de já testar o mínimo de programação, deixamos muito claro no cartaz que não tínhamos condição de pagar salário por agora e qual era a causa que movia a empresa. Logicamente com muito humor e ambição no cartaz, afinal é essa nossa identidade.

    O cartaz inusitado chamou a atenção de vários candidatos que demonstraram interesse mas não seguiram no processo pois não tinham como trabalhar de graça. Entrevistamos 2 candidatos, um deles chamou muita atenção pelos seus projetos antigos e pela sua empolgação com a empresa.

    Tiro e queda, o cara que estava empolgado com a empresa manda muito bem tecnicamente e tem sido extremamente proveitoso não só no código como em toda a estratégia da empresa.

    Acho que além da capacidade técnica, o empreendedor precisa ser radical na hora de escolher as pessoas com a atitude certa. No nosso caso isso tem feito muita diferença.

    Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *