No começo de Março deste ano, anunciamos que a Redpoint Ventures e a BV Capital da eVentures juntaram forças para lançar um novo fundo focado no mercado brasileiro de tecnologia. A nova empresa, que ganhou o nome não muito original de Redpoint eVentures, ficará em São Paulo e será liderada por Yann de Vries e Anderson Thees. O TechCrunch teve uma palavrinha com os parceiros Yann e Anderson, e tivemos mais informações sobre a empresa.

De acordo com Anderson, as empresas de Venture Capital caem em duas categorias. Ou são empresas pequenas e locais, ou são as chamadas “VCs helicóptero,” que possuem escritórios no Silicon Valley ou em outro lugar distante e investem à distância. Mas a Redpoint eVentures, ainda de acordo com ele, possui recursos de uma empresa internacional, mas também terão uma forte presença, já que, além de ter a base em São Paulo, Anderson Thees é brasileiro e entende bem o mercado natal. “Temos uma presença local e parceiros dedicados, mas ao mesmo tempo oferecemos um network global muito integrado,” disse Anderson.

As grandes empresas sempre encontram os talentos brasileiros do alto escalão que estudaram em Stanford ou Harvard, mas a Redpoint pretende utilizar suas conexões para encontrar empreendedores competentes fora deste círculo privilegiado.

Outro ponto positivo da empresa é agir de acordo com o mercado em que atua. Os parceiros disseram ao TechCrunch que, além de oferecer um networking internacional para as startups brasileiras, a empresa também ficará de olho no mercado externo para trazer novidades para o Brasil. Se a empresa perceber um serviço ou produto que está dando muito certo em um país, e que pode também dar certo por aqui, a Redpoint eVentures pode muito bem montar uma startup para implementar o mesmo modelo em terras tupiniquins. Este ponto é muito importante para os empreendedores que não acreditam nos chamados “clones.” Os modelos de negócio inspirados em startups de fora funcionam e também são visados por investidores.

Como mencionamos, a Redpoint eVentures terá foco em startups brasileiras que atuam no setor móvel, e-commerce, e também nas startups que oferecem serviços baseados em nuvem. A empresa já anunciou quatro investimentos: o site de viagens Viajanet, o serviço de computação em nuvem Grupo Xangô, o site de moda Shoes 4 You, e a 55Social. O quinto investimento também já foi realizado, mas em um serviço que ainda não foi lançado, o site de jóias Sophie & Juliete.

E agora? Quem será o próximo?