Depois de um início de ano conturbado, a Easy Taxi deu a volta por cima lançando seu aplicativo móvel e agora, mais para o final do ano, anuncia outra grande notícia. A empresa recebeu aporte de R$ 10 milhões da alemã Rocket Internet, dona de um império global de clones. O Valor é o suficiente para colocar em prática a estratégia de expansão nacional da empresa, que pretende atuar em 10 capitais brasileiras, além de Santiago e Buenos Aires. Confira a release:

A Easy Taxi, plataforma desenvolvida para chamada de táxi pelo próprio passageiro por meio do celular ou internet, anuncia aporte de capital série A de R$10 milhões da Rocket Internet, grupo conhecido por desenvolver modelos de negócios promissores pela Internet. Com isso, a empresa passa a integrar o portfólio de empresas do grupo, e inicia as operações de expansão nacional da plataforma para 10 capitais, que se dá a partir da cidade de São Paulo.

“Essa rodada de investimentos será um divisor de águas para a Easy Taxi, e culmina com o nosso plano de expansão, além de permitir que melhoremos ainda mais nossa plataforma, reforcemos nosso time e invistamos em novas ações de marketing”, afirma Tallis Gomes, CEO da Easy Taxi. “Com isso, nossa expectativa é de aumentar o faturamento da empresa em 85% até o final de 2013”, conclui o executivo.

A Easy Taxi já conta com 100 taxistas autônomos cadastrados em São Paulo, os chamados Easy Taxistas, que atualmente estão concentrados nas zonas Sul e Oeste. “Até o final do ano, estimamos criar uma base com mais de 2.000 taxistas para atender toda a cidade. Esse é um mercado promissor, com muita oportunidade de crescimento, já que em São Paulo existem aproximadamente 33 mil taxistas, dos quais cerca de 4 mil são de frotas”, explica o CEO.

O aplicativo está disponível para todos os celulares com acesso à internet. Para pedir um táxi, basta que o passageiro informe o local de origem e destino, que rapidamente o taxista mais próximo é localizado. Ao aceitar a solicitação, o usuário recebe o nome, carro, placa e telefone do motorista, além da opção de acompanhar o trajeto em tempo real. O valor aproximado da corrida é informado e o serviço também pode ser acionado pelo site da empresa.

Para o taxista integrar o time, a empresa não cobra taxa de mensalidade, apenas um valor de R$ 2,00 por corrida realizada. Além disso, é necessário que o profissional disponha de um smartphone com sistema operacional Android, GPS e acesso à Internet. Destaca-se, ainda, que os Easy Taxistas são contratados após uma criteriosa pesquisa realizada pela companhia, que faz um levantamento cadastral completo do motorista e do táxi, para que a segurança do usuário seja garantida.

A Easy Taxi foi lançada oficialmente ao público em abril deste ano, no Rio de Janeiro, onde hoje possui uma base de cerca de 400 Easy Taxistas e mais de 5 mil usuários. A meta é encerrar 2012 com mil táxis e 10 mil clientes na cidade carioca. No Brasil, a expectativa é chegar a 50 mil usuários até o final deste ano.

Perfil do taxista paulistano

Uma pesquisa realizada pelo Observatório do Turismo, núcleo de pesquisas da São Paulo Turismo (SPTuris), em parceria com a Revista Táxi! e TaxiCultura, feita no meio deste ano, aponta quem são os profissionais do táxi e as dinâmicas do trabalho na capital paulista, que possui a maior frota do País.

Quando comparada a grandes metrópoles, São Paulo conta com três carros para cada mil habitantes, um valor igual ao de Londres e superior ao de Nova York, que possui 1,5 para cada mil. Segundo o levantamento realizado agora, 25,6% dos clientes atendidos são turistas e 28,8% dos taxistas falam outro idioma.

Quanto ao perfil dos usuários, 97,7% dos entrevistados são homens; a maioria com idade entre 50 e 59 anos (27,3%) e 40 a 49 anos (23,1%); 72,6% têm pelo menos o ensino médio e 40,6% exercem a profissão há mais de 15 anos. Diariamente, eles realizam 12,4 corridas em média e atendem 13,6 passageiros. O estudo detectou ainda que 53,2% têm faturamento médio mensal entre R$ 3 mil e R$ 5 mil e que 37,5% e 36,4% trabalham no período da manhã e tarde, respectivamente.