Entrevista Bernardo Porto: Da Garagem ao TechCrunch em 3 Meses

Quando falamos a primeira vez da startup DeskMetrics que fornece informações relevantes em tempo real sobre a maneira como o software desktop está sendo utilizado, ficamos bastante impressionados com o produto. Bernardo Porto é um de seus sócios fundadores, admirador da cultura startup e possui larga experiência no desenvolvimento de softwares desktop. Esta entrevista conta um pouco da jornada de desenvolvimento do produto.

RWW: Bernardo, gostaria que nos contasse, como foi o processo de desenvolvimento do deskmetrics e quais os principais desafios enfrentados no caminho.

A DeskMetrics surgiu de uma necessidade pessoal. Sou desenvolvedor desktop e sempre quis saber de onde eram os usuários que utilizam os aplicativos, o que eles faziam, quais as features mais utilizadas e etc;

Na web, já temos o famoso Google Analytics para realizar esta função. Na área de software desktop, não achei nada relevante no mercado. Por este motivo, resolvi criar a DeskMetrics, o “Google Analytics para software desktop”.

O primeiro desafio foi arrumar alguém que acreditasse na ideia e estivesse disposto a investir. Queria me dedicar exclusivamente e exaustivamente ao projeto. Foram alguns dias de conversas até conseguir um “love money” (investimento de familiares / amigos).

O segundo desafio era montar uma equipe diferenciada. Diversas áreas do negócio eu não dominava. Já possuia conhecimento em desenvolvimento desktop, mas não era especialista em web, usabilidade, análise de dados, métricas e etc. Para resolver este problema, comecei a procurar pessoas que me complementassem. Encontrei cerca de 10 profissionais de vários ramos dispostos a me ajudar de alguma maneira na concepção e no desenvolvimento do produto.

RWW: Como uma startup de garagem, sediada em Minas Gerais, conseguiu aparecer para o mundo no maior blog de tecnologia do mundo, o TechCrunch?

Eu sempre falo com o Alisson, um dos meus sócios na DeskMetrics e excelente profissional, que só existe um segredo para o sucesso: TRABALHO. Não acredito nestas histórias que o empreendedor ficou rico da noite para o dia, sem nenhum sacrifício. Sou daqueles que acreditam que a dedicação e o esforço geram resultados positivos, mesmo que não sejam os esperados.

No nosso caso, durante o BETA da DeskMetrics, empresas de vários lugares do mundo testaram o serviço. Uma dessas empresas, gostou muito da DeskMetrics (=TRABALHO), entrou em contato e deu um depoimento diferenciado sobre a startup. Fomos descobrir, logo em seguida, que esta empresa era investida pela Google Ventures e O’Relly em cerca de 8,5 milhões de dólares e era bastante conhecida na Califórnia. Este depoimento foi a carta na manga para realizarmos o lançamento da DeskMetrics no TechCrunch.

RWW: Quais os resultados da aparição? Muitas visitas, muitos contatos? Qual a maior vantagem de receber destaque na mídia internacional?

Recebemos um número interessante de visitas no site, mais de 400 RT no Twitter (@deskmetrics), telefonemas e e-mails de empresas nacionais e internacionais.

Sair no TechCrunch nos ajudou muito a ampliar nossa marca e a ganhar confiança de pessoas que nem mesmo nos conheciam. Conseguir um post no TechCrunch sobre sua startup é obter reconhecimento por desenvolver um produto/serviço diferenciado.

RWW: E seus planos para o futuro? Já está buscando investidores/parceiros estratégicos? Está aberto a propostas locais, ou está tentando a prospecção direto no mercado americano?

Estamos abertos a conversar sobre investimento. Fomos procurados por VCs dos Estados Unidos e investidores nacionais. Queremos o melhor para a DeskMetrics e vamos continuar buscando isso, com ou sem investimento.

Sobre as parcerias, estamos em processo de negociação com empresas bem interessantes e que podem nos ajudar a conquistar novos clientes e mercados. É aguardar para ver.

RWW: E como esta aparição ajuda nas vendas? Como está a comercialização do Deskmetrics?

Graças aos nossos esforços e o post no TechCrunch, inúmeras empresas (algumas bem conhecidas no mercado) cadastram-se no nosso sistema e estão utilizando o período de 30 dias de testes. Os resultados financeiros do TechCrunch serão verificados nos próximos dias.

RWW: O que esperar da DeskMetrics nos próximos meses?

Estamos planejando ampliar nossa estrutura de componentes para outros sistemas operacionais como Mac OS X e Linux.

Além disso, estamos focados no aperfeiçoamento das métricas, na criação de sistemas inteligentes de análise de tendências e, claro, na lucratividade do negócio.

RWW: Obrigado pela entrevista e parabéns. Queremos em breve muito mais cases como este de startups brasileiras nos representando com destaque lá fora.

Muito obrigado. Espero muito que isto aconteça!

Não se esqueçam de visitar nosso site http://deskmetrics.com – acabamos de liberar um plano gratuito!

0 responses to “Entrevista Bernardo Porto: Da Garagem ao TechCrunch em 3 Meses

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *