Já Ouviu Falar de DevOps? Se não, se ligue!

Ir para o lado da virtualização e se aproveitar das maravilhas do EC2  (ou RackCloud) é algo que vem acontecendo e pode, cada vez mais, gerar problemas de gestão. Centenas de servidores são gerenciados e todos precisam continuar fazendo o seu trabalho. Mas poucos sabem que nos bastidores ainda existem uma série de complexidades. O DevOps é o processo/metodologia/whatever que ajuda desenvolvedores e operações de TI  a trabalharem em harmonia. Mas quando se trata do DevOps (development+operations), as empresas devem considerar também uma rede que deve ser configurada para as demandas que aparecem a medida que a nuvem se torna cada vez mais integrada em operações de data centers e as empresas sempre mais ágeis.

O número crescente de aplicações que os desenvolvedores estão criando aumenta também, cada vez mais, a complexidade. Geralmente os departamentos de operações, aqueles responsáveis por manter o app de pé, não estão acostumados com os processos ágeis de desenvolvimento que se tornaram mainstream. Scrum na maioria das empresas ainda não é exatamente ao queridinho dos SysAdmins. As equipes de desenvolvedores estão sempre criando e atualizando aplicativos e geralmente os departamentos de operações não conseguem acompanhar e manter múltiplas versões no ar. Isso simplesmente não funciona mais para o desenvolvedor que faz atualizações diárias e entregas constantes.

E depois ainda vem a nuvem. Os aplicativos estão se proliferando, mas como aponta Michael Vizard, geralmente esses aplicativos estão ligados a um servidor de produção:

Mesmo que um aplicativo seja desenvolvido na nuvem, isso não significa que o servidor de produção onde o aplicativo é destinado a rodar está na nuvem. Isso significa que os problemas de implementação deverão ser geridos através de uma extensa rede de servidores.

Otimizar o desempenho do aplicativo em um ambiente virtualizado exige um nível de conhecimento que vai além da aplicação de scripts personalizados para realizar o patch em um servidor físico. Com a proliferação das máquinas virtuais, uma demanda por métodos mais eficazes surge, e é aí que entra o DevOps.

Michael ainda diz:

Neste ponto é bastante claro que não só as organizações de TI precisam de uma abordagem mais disciplinada para o DevOps em 2011, eles também precisarão repensar a maioria dos processos associados. Isso deve resultar em melhorias para que todo o processo de DevOps seja inteiramente gerenciado, especialmente quando se trata de provisionamento de aplicativos, gerenciamento de lançamentos, gerenciamento de mudanças e monitoramento de aplicativos.

A importância do movimento DevOps está crescendo. Com a proliferação contínua dos aplicativos, essa importância continuará a crescer e a infra-estrutura virtualizada de hoje está vinculada mais estreitamente com a nuvem. E aí developers, quando vão se juntar ao departamento de operações? A barreira está sendo quebrada!

 

0 responses to “Já Ouviu Falar de DevOps? Se não, se ligue!

  1. Frameworks como ITIL e Cobit aplicam-se também a aplicações desenvolvidas na nuvem. Como bem citado no artigo, gerenciar o relacionamento entre fornecedores de serviços e o desenvolvimento de software na empresa é um grande desafio. Este problema acontece mesmo em nuvens privadas: quem já trabalhou na área de TI de um lugar com um bom ambiente de virtualização deve ter notado que dispara a quantidade de máquinas virtuais. Cada desenvolvedor quer uma VM para testar seu código em um ambiente isolado e por aí vai.

    Certamente a nuvem vai mudar a maneira como pensamos em gerenciamento de TI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *