Adobe Lança Ferramenta para Conversão Flash-HTML5

A Adobe recentemente lançou uma ferramenta experimental de conversão Flash-para-HTML5 chamada Wallaby. A ferramenta converte o conteúdo criado com o Flash da Adobe para HTML5. A maioria dos navegadores web suportam o HTML 5, além disso, ele é suportado no iPhone, iPad, e iPod Touch, onde o Flash não está.

Você não Pode Escapar dos Anúncios em Flash

Os anúncios animados em banners que habitam a web moderna são, na maioria das vezes, criados com a tecnologia Adobe Flash, uma plataforma multimídia que permite que os desenvolvedores adicionem vídeo, animação e interatividade em suas páginas web. A tecnologia é usada em tudo, desde vídeos para jogos online, e também naqueles anúncios online que estão em todos os lugares da web.

Com o lançamento da Wallaby, o foco da Adobe está voltando para esse último item – os anúncios – para HTML5, mas sem o conteúdo mais avançado.

O que é Wallaby?

Os desenvolvedores Adobe deram uma espiada na Wallaby na conferência da Adobe MAX 2010, e houve muito interesse da comunidade, segundo a Adobe. E agora essa nova ferramenta está disponível para download.

Na interface simplificada você pode arrastar e soltar o arquivo Flash (.fla) dentro da interface da Wallaby, e o programa o converte automaticamente para HTML5.

Mas, a nova ferramenta não foi feita para roubar a importância do Flash, explica Tom Barclay, gerente de produto sênior da Flash Professional. Tanto o HTML5 como o Flash “serão imperativos em longo prazo na criação de conteúdos atraentes que funcionarão em qualquer dispositivo.”

Porém, observe que a Adobe não falou sobre a Wallaby no dia do lançamento, em vez disso descreveu como existem várias oportunidades para a plataforma Flash que não foram totalmente habilitadas para os padrões e formatos disponíveis atualmente.

Mas pelo menos as pobres almas que não têm acesso a esses avanços podem ao menos ver anúncios em Flash, recodificados com o HTML5.

Conversão Flash para HTML5: Começo do Fim?

A Adobe não está errada quando diz que os padrões web não alcançaram as capacidades do Flash. E a empresa possui uma grande comunidade com mais de 3 milhões de usuários que utilizam as ferramentas da Adobe. Além disso, graças a sua parceria com a Google, o Flash está implementado no navegador web Google Chrome, e possui suporte no sistema operacional móvel da Google, o Android. Em outras palavras, o Flash não tem data de validade, pelo menos por enquanto.

A tecnologia também não vai desaparecer dos tablets. O Motorola Xoom em breve vai oferecer o download de uma versão do software Flash, um recurso que é considerado um dos seus principais diferenciais do iPad.

Mas o lançamento da Wallaby parece ser o começo do fim da dominância do Flash na web moderna. Quando a Apple teve a ousadia ou arrogância de banir o Flash de seus dispositivos móveis, todos se preocuparam com o futuro do Flash. Mas, será que se uma ferramenta como a Wallaby existisse na época, a Apple ainda assim faria isso? Talvez sim, talvez não.

Em Termos Técnicos

Quanto a própria Wallaby, a ferramenta é um aplicativo Adobe AIR que funciona em computadores Windows e Mac. Depois de arrastar e soltar um arquivo FLA, a Wallaby “devolve” nos formatos HTML, SVG, CSS, e outros. Esse arquivo é o ponto de partida que pode ser editado com outros programas de desenvolvimento web.

Para os leitores mais técnicos, a Wallaby converte as seguintes extensões.

  • Vetores gráficos para SVG
  • Bitmap para elementos <img> e arquivos JPEG
  • Texto para elementos <p> ou textos SVG
  • A timeline Flash para um grupo de animações em CSS
  • ActionScript, som, vídeo e outros são descartados.

A Wallaby está disponível no Adobe Labs.

0 responses to “Adobe Lança Ferramenta para Conversão Flash-HTML5

  1. Por hora não é o fim, afinal, pode-se desenvolver em flash e converter para HTML5, já que para muitos a praticidade em desenvolver “vídeo” (loops) em flash conta muito, enquanto ainda não desenvolvem um software para trabalhar animações diretamente em HTML5, e que seja prático em usar e de preferência “mais barato” que o produto da Adobe. A mais nova versão do Flash plugin permite outras coisas além de “rodar” animações, tem até funções P2P embutidas, entre outros recursos que a Adobe poderá incorporar neste “plugin”, meio “inchadinho” ultimamente, tanto em consumo de memória de cada aplicação em si, como também em ciclos de processamento.
    O HTML5 pode dar conta destas funções com seus “devices” e com menos brechas de segurança e mais desempenho, é o que eu espero, além de não ter que pagar “royalties” para quem desejar criar um software para facilitar o desenvolvimento de conteúdo. Vamos ver no que vai dar. Por hora ainda aguardo o “boom” dos serviços avançados online em HTML5, algo como algumas ferramentas online para edição de vídeo, áudio ou mesmo imagens, algumas tão elaboradas que parecem que foram desenvolvidas em “AIR” (Adobe AIR).
    Bem, como é Open Source, e todas as grandes querem usar por ser “gratuito”, é bom que corram atrás para fazer esta “massa de bolo crescer bem depressa”, pois “fremento” ($), eles têm bastante e ganharão ainda mais com isto. E como os cutos de desenvolvimento serão “divididos” (comunidade Open Source), tudo fica muito mais barato.
    Para as funções ainda mais “avançadas” (estas que fazem parte do HTML5 um dia foram muito avançadas), continuarão a existir os “plugins”, “infelizmente”, porém poderemos contar, tal como agora ocorreu – também espero – com o “felizmente tal função fazerá parte da próxima revisão do HTML”. Que novos progressos dêem-se através do HTML, mas se tiver que vir através de outro plugin, então venha, afinal, através deles vislumbramos novas formas de criar e usufruir conteúdo, e talvez um sia os mais importantes sejam de alguma tenham os seus recursos (funções) com exemplo semelhante na linguagem WEB oficial, que poderáse mais uma variante do HTML, com incorporações de outras linguagens tal como tem acontecido, ou outra linguagem totalmente nova, o que seria bastante interessante, visto que “hoje” mal conseguem que se usem a linguagem oficial como deveria (quantos navegadores passam com 100% no Acid Test?).

  2. Se o ActionScript é descardo, para que serve esse Wallaby?
    Nenhum desenvolvedor Flash que se preze não desenvolve animaçõeszinhas na time line, mesmo porque pelo menos um mínimo de ActionScript tem que ser utilizado (stop();… gotoAndPlay();… etc).
    Mesmo assim, para resumir o desconforto, para ser decretado o fim do Flash ou de qualquer outro plugin teremos que ver antes o fim da Microsoft, Google entre outros gigantes.
    Se os adeptos da Apple acreditam que isso um dia vai acontecer… lamento…
    Sejam bem vindos ao mundo real! E viva o Windows! que é meia boca mas está presente na minha casa, na sua, na da sua família, no seu vizinho.

  3. Discordo.

    Para vermos o fim de um plugin, basta chegar uma nova tecnologia que o substitua.

    Agora, concordo que o flash tem uma vantagem sobre padrões como o HTML5 que é a possibilidade de ir melhorando a tecnologia com o tempo, enquanto o HTML5 precisa de um concenso entre os membros da W3C para receber uma upgrade (apesar de que desde a versão 9 do flash e sua compra pela adobe, poucas melhorias tem sido feitas no mesmo, talvez com o HTML5 na porta, eles se sintam obrigado a agilizar a adição de novas funcionalidades no flash).

    Agora, tenho de ver que é uma boa jogada da adobe simplesmente não fechar a porta para o HTML5. Afinal, ela ainda é a lider no mercado de desenvolvimento grafico e design para WEB, ao fazer isso, continuará sendo por um bom tempo no minimo.

    Porem esse Wallaby ainda está estranho, pois tecnicamente o ActionScript pode ser convertido em boa parte (se não completamente) em JavaScript e o som e video também são suportados pelo HTML5. A adobe pode dizer que ainda não teve tempo para fazer um conversor decente.

    Mas usar este conversor para dizer que o HTML5 + as tecnologias agregadas não suportam as capacidades de ActionScript, audio e video do flash é forçar bastante a barra em cima da inteligencia do pessoal, se fosse assim seria impossivel fazerem animações HTML5 com interação, videos e som é qualquer um que pesquisar por exemplos de HTML5 ira encontrar vários exemplos de HTML5 com estes 3 suporte incluidos.

    Ex.: http://studio.html5rocks.com

    Agora espero que adobe faça um conversor decente, ou suporte nativo em suas aplicações de desenvolvimento que consigam apenas não converter capacidade que realmente capacidades existentes no HTML5 para que ela mesma deixe de depender apenas do flash para vender suas tecnologias passando a usar o flash para oferecer apenas tecnologias que ainda não sejam disponibilizadas como padrões do mercado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *