Para o Facebook a Era da Privacidade Acabou. E para Você?

O fundador do Facebook Mark Zuckerberg falou recentemente diante de uma platéia que, se ele tivesse que criar o Facebook novamente, as informações do usuário seriam públicas, e não privadas como foram desde sua criação até Dezembro do ano passado.

Em uma entrevista de seis minutos com o fundador do TechCrunch Michael Arrington, Zuckerberg falou por um minuto sobre as políticas de privacidade do Facebook. Suas declarações foram de grande importância para a maior rede social do mundo, e seus argumentos a favor de sua mudança de opinião sobre privacidade merecem uma análise exaustiva.

Zuckerberg respondeu Michael Arrington sobre a privacidade no Facebook e na a web. “Seu nome, a foto de seu perfil, sexo, cidade aonde mora, suas lista de amigos, e todas as páginas que você cadastrar agora são informações disponibilizadas publicamente no Facebook”. Isto significa que todos na web podem ver, e principalmente te encontrar através de buscas. Veja o vídeo da entrevista abaixo.

Algumas citações de Zuckerberg:

“Quando comecei no meu dormitório em Harvard, a pergunta que muitas pessoas fizeram foi: ‘Por que eu iria querer colocar qualquer informação na internet? Por que razão eu iria querer ter um web site?’

“E então, nos últimos 5 ou 6 anos, o ato de blogar decolou de uma maneira significativa, assim como todos esses serviços diferentes que permitem que as pessoas compartilhem toda essa informação. As pessoas têm se sentido mais confortáveis não só com o compartilhamento de mais informações, mas também de uma forma mais aberta e com mais pessoas. Essa norma social é apenas algo que tem evoluído ao longo do tempo.

“Vemos isso como nosso papel no sistema, para estar constantemente inovando e atualizando. O nosso sistema reflete as normas sociais vigentes.

“Fazer uma mudança na política de privacidade é uma coisa que muitas empresas não fariam. Mas nós enxergamos isso como uma coisa muito importante, manter sempre a mente de um principiante e pensar sempre, o que nós faríamos se estivéssemos começando a empresa agora. Percebemos que as normas sociais seriam desta maneira agora e então resolvemos mudar.”

Essa Não é uma Explicação Convincente

Esta é uma mudança radical, dado ao fato de que Zuckerberg vinha durante anos martelando sobre a importância da privacidade. Ele afirmava que suas informações somente seriam visíveis para as pessoas que você aceitou como amigo, e isso foi fundamental para o DNA da rede social na qual centenas de milhões de pessoas se juntaram ao longo desses últimos anos. A ironia é que Mark disse ao ReadWriteWeb há 2 anos atrás que “controle de privacidade é o vetor em torno do qual opera o Facebook”.

Não acreditamos no argumento de Zuckerberg quando ele fala que o Facebook agora é apenas um reflexo das mudanças que a sociedade está sofrendo. O próprio Facebook é um dos principais agentes de mudança social e fingindo não ser, Zuckerberg está sendo arrogante e irresponsável.

Talvez os novos controles de privacidade sejam suficientes. Mas é claramente ruim impedir que as pessoas mantenham sua página privada no Facebook.

Esta inversão importante, apoiada por explicações superficiais, nos faz pensar se essa mudança de filosofia do Facebook sobre privacidade é apenas uma história conveniente para contar enquanto a empresa muda sua estratégia para exercer o controle sobre o futuro da web social.

As Histórias Diferentes do Facebook

Primeiro a empresa manteve os dados do usuário protegidos dentro de seu site, afirmando que um elevado grau de privacidade iria deixar os usuários confortáveis o suficiente para compartilhar mais informações com um número menor de pessoas confiáveis.

Agora que existem 350 milhões de usuários conectados às suas famílias e amigos de uma maneira como nunca estiveram antes, o Facebook acredita que seu contrato de privacidade está desatualizado. Que os usuários realmente querem compartilhar abertamente, com o mundo todo, suas preciosas informações. Ou como nos disse em Dezembro o Diretor de Políticas Públicas, Barry Schnitt, que está na hora de aumentar os pageviews e as receitas de publicidade.

As Evidências

O que faz o Facebook pensar que o mundo está cada vez mais público e menos privado? Zuckerberg cita a ascensão dos blogs “e todos esses serviços diferentes que fazem as pessoas compartilharem toda essa informação.” Essa última parte se refere ao Twitter, certo?

O Diretor Barry Schnitt nos disse em Dezembro que ele também acredita que o mundo está se tornando mais aberto, e suas evidências são o Twitter, MySpace, e a ascensão dos reality shows.

Mas o Facebook é maior e está crescendo muito mais rápido do que todos esses outros veículos. A popularidade do Reality Show é uma evidência de que os usuários querem que suas informações e de seus amigos se tornem permanentemente públicas? Essas afirmações não são fáceis de engolir. Uma explicação mais palpável seria de que o Facebook queria tornar as informações dos usuários públicas, então eles foram e o fizeram.

O Facebook e outras redes sociais permitem que as pessoas comuns compartilhem os detalhes do seu cotidiano com os amigos e familiares e isso tem um grande impacto nas famílias e grupos sociais que não se comunicavam com tanta freqüência. A tecnologia das redes sociais talvez tenha mudado a comunicação entre as pessoas de uma maneira tão importante quanto à introdução do telefone e da imprensa.

350 milhões de pessoas se cadastraram no Facebook acreditando que suas informações seriam compartilhadas apenas com amigos e familiares. Agora a empresa diz que isso está ultrapassado, que as pessoas estão mudando. Difícil de acreditar. O que será que vem depois?

0 responses to “Para o Facebook a Era da Privacidade Acabou. E para Você?

  1. É uma questão delicada, que transcende, na minha opinião, a dimensão tecnológica. Não nos podemos esquecer que o Ser Humano é um animal Social, na sua essência, e que aquilo que designamos por Privacidade não passa por convenções socialmente desenvolvidas ao longo dos séculos – afinal, qual a privacidade que existia na Idade da Pedra??

    As pessoas muitas das vezes confundem Privacidade com Livre Arbítrio – e essa é a linha para a qual precisamos estar atentos. O armazenamento de informações como as que todos disponibilizamos nas redes sociais têm uma utilidade óbvia para empresas e marqueteiros, mas curiosamente, são as recomendações dos nossos pares nessas mesmas redes que desencadeiam, cada vez mais, o processo de compra. E isso assusta muita gente, que ainda acha que esta história de Redes Sociais é um modismo.

    A realidade é que cenários como o de 1984 ou Admirável Mundo Novo dificilmente se concretizarão, seja por meio do Facebook, Google ou qualquer outro gigante tecnológico. Simplesmente porque estamos conectados, informados e atentos. A distância acabou, e a informação já não é uma commodity.

    Continuem com o excelente trabalho!!

    @TSSVeloso

  2. Valeu Tiago, obrigado por participar. É uma honra ter leitores como você. Concordo com você que privacidade e livre arbítrio são coisas completamente diferentes, mas as constantes alterações dos modos de privacidade do facebook, simplesmente porquê convém a eles vender mais publicidade é algo bastante questionável. Outro ponto interessante, é que muitas pessoas sequer perceberam estas mudanças e continuam com seus velhos hábitos, acreditando que seu conteúdo continua num silo fechado apenas a seus contatos. Isso é um ponto que questionamos e achamos que o Fb errou a mão.
    Grande abraço.

  3. ótimo post.

    Eu acho que o pessoal do Facebook está se precipitando. Acredito que um dos grandes fatores para o sucesso da rede, foi a possibilidade do usuário poder controlar cada informação que será mostrada publicamente ou não.

    Se eles fizerem isso em algum momento, acho que muitos irão deixar a rede.

  4. ótimo post.

    Eu acho que o pessoal do Facebook está se precipitando. Acredito que um dos grandes fatores para o sucesso da rede, foi a possibilidade do usuário poder controlar cada informação que será mostrada publicamente ou não.

    Se eles fizerem isso em algum momento, acho que muitos irão deixar a rede.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *