Sensores de Ambiente e Dipositivos Móveis: Uma Tendência para 2010

Uma tecnologia fundamental da Internet das Coisas ( objetos do cotidiano dotados de conectividade com a Internet) são os sensores. Na verdade, o maior propulsor até agora da Internet das Coisas, são os dados gerados por estes sensores. Assim, neste post vamos explorar como os dispositivos móveis se relacionam com estes sensores e o que esperar para 2010.

No ano passado escrevemos muito sobre sensores e descobrimos que há dois cenários padrão para sua utilização:

1) Objetos do cotidiano com sensores enviando dados como temperatura, ruído e atividade; e o celular lê e analisa esses dados.

2) O dispositivo (um tablet, smartphone, etc) é usado como um sensor em si. Por exemplo, o iPhone possui um acelerômetro embutido que é basicamente um detector de movimento. Ele é usado para controle de jogos e também para a mudança da disposição do iPhone de retrato para paisagem. O iPhone também possui um microfone (que pode ser usado como um sensor de ruído), um sensor de proximidade e um sensor de luz ambiente.


Celulares que Recebem Dados de Sensor

Os sensores estão crescendo rapidamente como uma fonte de dados para a web. As redes de sensores são uma enorme oportunidade para algumas grandes empresas de tecnologia. Em Novembro escrevemos sobre o projeto CeNSE da HP, que pretende ser um “sistema nervoso central para centros urbanos.” CeNSE é um programa de pesquisa e desenvolvimento para construção de uma rede de sensores mundial, utilizando de bilhões de detectores pequenos, baratos, resistentes e mesmo assim extremamente sensíveis.

De acordo com o HP Labs, os sensores CeNSE irão permitir a coleta de dados em tempo real para análise. E o dispositivo móvel será uma ferramenta fundamental para isso. Imagine receber atualizações em tempo real por sensores de condições do tráfego em seu celular enquanto dirige.

Essas são as duas principais formas que os sensores e os dispositivos móveis estão se relacionando atualmente. Você tem algum app mobile favorito que usa dados de sensores? Quais os seus casos de uso favoritos? Não deixe de comentar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *