Serviço Mostra a Criminalidade Existente nos Lugares dos Check-ins do 4SQ

Os serviços baseados em localização sempre foram uma questão polêmica, temos alguns exemplos como o PleaseRobMe e o Creepy. Mas e se eles pudessem nos mostrar dados personalizados da ação criminosa nos lugares que freqüentamos?

O Lincoln Social Computing Research Centre construiu um relacionamento entre os serviços baseados em localização e a segurança com um mashup chamado Fearsquare. O Fearsquare utiliza dos dados públicos para mostrar aos usuários do Foursquare no Reino Unido quantos crimes foram cometidos nos lugares que eles fazem o check-in e é parte de um estudo que analisa a forma que esse tipo de dado personalizado poderia mudar no comportamento do usuário.

Ao invés de assustar os usuários com o compartilhamento público de sua localização, o Fearsquare “lista os seus 10 últimos check-ins do Foursquare e analisa com o banco de dados de estatísticas de crime da policia do Reino Unido” e mostra “quantos crimes foram cometidos durante o último mês, nos lugares que você fez o check-in.” Tudo isso é parte de um estudo (opt-in) que examina “a interação das pessoas com as estatísticas da criminalidade que são apresentadas de uma maneira única e pessoal.”

Após a autorização do Foursquare, o Fearsquare faz a comparação e mostra quantos casos de roubo, de crimes violentos e de “crimes anti-sociais” ocorreram nas proximidades. Então, eles podem ver como eles se classificam em um ranking de usuários e “FearPoints” (pontos de medo).

O site do serviço explica:

Estamos interessados na forma como esta informação afeta o medo em relação ao crime das pessoas e se essa percepção que as pessoas terão da freqüência dos crimes que eles estão expostos diariamente reflete na realidade.

Também estamos interessados em saber se os dados representados desta maneira são úteis para os usuários.”

O que você acha? Você deixaria de pegar aquela avenida ou rua que sempre economizou o seu tempo se você souber a freqüência dos crimes cometidos na região (se a criminalidade for alta)? Você mudaria de restaurante se ele ficasse numa região em que ocorrem muitos assaltos? Ou será que esses números não seriam suficientes? Já imaginou um recurso desses no Rio de Janeiro?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *