Seus Hábitos de Leitura Online Mudaram ao Longo do Ano de 2010?

Uma das tendências mais sutis de 2010 foi a maneira que os nossos hábitos de leitura mudaram, devido a uma convergência de outras tendências da web: aplicativos móveis, web em tempo real (principalmente o Twitter), e redes sociais como uma forma de acompanhar notícias (principalmente o Facebook). Em uma época anterior da web, a chamada web 2.0, leitores de RSS e páginas iniciais eram o destaque. Porém, durante 2010 mais pessoas usaram ferramentas como o Twitter, Facebook, Instapaper, Flipboard, LazyWeb, Feedly e o TweetDeck para acompanhar notícias.

Hoje em dia muitas pessoas encontram mais notícias através de agregadores verticais (o Mediagazer é muito bom) e as salvam no Instapaper para a leitura posterior.

Facebook e Twitter

O Facebook continuou a expandir para além de seu propósito original de rede social durante o ano de 2010, inclusive permitindo que as pessoas acompanhem notícias e informações de interesse. Em Setembro, o Facebook adicionou uma busca de notícias ao destacar as notícias de organizações independentes de mídia em sua barra de pesquisa básica.

Enquanto isso o Twitter se tornou o lugar para conferir as últimas notícias e as últimas atualizações sobre alguma notícia popular. Se você quiser saber as notícias dos últimos minutos sobre o WikiLeaks, o Twitter é o seu lugar. Aplicativos agregadores poderosos como o TweetDeck e o HootSuite se tornaram as ferramentas de escolha para usuários avançados do Twitter, Facebook e de outros serviços sociais de informações.

Mobile: Flipboard e Instapaper

Os aplicativos móveis mudaram drasticamente o consumo de notícias. Dois aplicativos que demonstraram isso no ano de 2010 foram o Flipboard e o Instapaper.

O Instapaper é um aplicativo que salva as páginas web para a leitura posterior. Mas ao contrário dos antigos serviços sociais de bookmarking da web 2.0, ele não se limita a marcar uma página da web. O Instapaper salva uma cópia do conteúdo para que ele possa ser lido depois, se necessário até offline, dentro do próprio aplicativo.

O Flipboard é um aplicativo de leitura no estilo de uma revista, feito especificamente para o iPad. É possível a criação de listas de conteúdos em outros serviços como o tlists.com e então assiná-los no Flipboard.

O principal ponto aqui é que a leitura da web se distanciou do PC e está nos dispositivos móveis, o que está mudando a maneira que encontramos, consumidos e organizamos a nossa leitura. Aplicativos como o Instapaper e o Flipboard também colocam uma grande ênfase no compartilhamento de conteúdo.

Onde Estão os Leitores de RSS?

Todas essas novas ferramentas móveis e sociais causaram um declínio no uso dos leitores de RSS. Outro dia um amigo me disse que seu uso do Google Reader diminuiu e mudou. Agora ele consome menos conteúdo dentro do Google Reader e o utiliza principalmente para procurar notícias interessantes e informações em blogs de sua área. Segundo ele, se ele encontra algo que quer ler, ele abre a janela e a salva no Instapaper.

O My6Sense é um dos apps favoritos desta nova safra. É um aplicativo móvel que filtra seus feeds de RSS e mostra sugestões das notícias que serão mais importantes para você, baseado em dados sociais, de tendências e outros.

Conte-nos Como Você Consumiu Notícias em 2010…

O consumo de conteúdo se tornou uma experiência móvel mais social em 2010. O Facebook e o Twitter em particular mudaram fundamentalmente a maneira de encontrar e consumir notícias. Ao mesmo tempo, os dispositivos móveis como os celulares Android e o iPad têm se tornado mais utilizado amplamente – levando as pessoas a utilizarem o Flipboard, o Instapaper e outros aplicativos inovadores de leitura.

Também é inegável que os leitores de RSS e as páginas iniciais perderam importância ao longo de 2010, o que criou uma oportunidade para aplicativos como o My6Sense, que filtram melhor os feeds de RSS.

Deixe-nos saber nos comentários como mudou a leitura na web para você ao longo de 2010.

0 responses to “Seus Hábitos de Leitura Online Mudaram ao Longo do Ano de 2010?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *