Startup 101 – Macrotendências: Surfando a Onda Certa

Este post é parte da série Startup 101. Para ver a lista dos demais posts, clique aqui. Para acompanhar esta série, assine nosso feed RSS ou nos siga no Twitter.

Surfar parece mais divertido que trabalhar, mas quando você pega a onda certa em uma tecnologia ou mercado, trabalhar fica tão prazeroso (ou quase) quanto surfar. Estas ondas, são chamadas de macrotendências.

O mercado de tecnologia é caracterizado por macrotendências e microtendências. As ondas que mudam completamente o cenário e alteram as regras do jogo são as tendências macro. Microtendências são ciclos menores que recomeçam a cada nova onda. Escolher a macrotendência correta na qual você ira se aventurar é um dos fatores críticos para o sucesso da sua empresa.

E hoje, para surfar no mercado de tecnologia da web, você tem que pegar a onda do tamanho certo:

  • Um Tsunami só é bom para um empreendedor experiente e com bastante capital. São ondas enormes que demoram décadas para se consolidar. Pense na Internet, em energias alternativas ou medicamentos personalizados como alguns exemplos. Se você pegar um Tsunami muito cedo, provavelmente você será atropelado pelas ondas menores que o seguem. Se você pegar o final dele, você pode acabar se conseguindo uma conta bancária de 6 ou mais dígitos. Mas raramente alguém pega esta onda no início e a surfa até o final, apesar de existirem alguns cases clássicos: Bill Gates surfou o Tsunami da computação pessoal, e Jeff Bezos surfou o Tsunami da internet. São apenas exceções que comprovam a regra.
  • Uma onda é o ideal. Ondas vem com Tsunamis. Com o Tsunami da Internet vieram por exemplo: Redes sociais, SaaS, Blogs, Video Online, Busca, e muito mais.
  • Uma marola gera a expectativa de uma onda, mas morre antes que se possa surfar. É um hype, algo que surge, faz algum barulho, mas não muda as regras do jogo, ou não consegue um alcance representativo.

No início, é realmente difícil diferenciar uma onda e uma marola. Não existe fórmula mágica para se fazer isso. Se fosse fácil, todos surfariam nos mesmos lugares e não haveria novas possibilidades/oportunidades.

Então, Como Saber se Estou em uma Marola?

Para distinguir marolas de ondas é preciso mais que confiar em seu feeling e conhecimento como empreendedor. Geralmente, empreendedores são inquietos, se empolgam com facilidade e pensam que tudo que é novo é maravilhoso e excitante.

Toda essa energia e empolgação são necessários para se começar uma startup. Mas é importante parar, pesquisar e ouvir conselhos de outros profissionais, empreendedores, e conselheiros, para entender como eles pensam, o que eles pensam e quais as impressões deles sobre uma possível onda. Ver vários pontos de vista, em diferentes setores permite que o empreendedor consiga ter uma boa noção do cenário “macro” e permite que ele consiga saber como aquela onda afeta os diversos mercados. Consequentemente consegue-se ao menos ter um embasamento para saber se ela é ou não uma boa opção para se investir.

Será que a Próxima Grande Onda está Logo Abaixo do meu Nariz?

Duas dicas, caso isso aconteça:

  1. Não trabalhe tão duro (o tempo todo) de maneira que você esteja ocupado demais para perceber quando a próxima onda bater na sua porta. Em alguns momentos você vai ter que deixar passar algumas oportunidades para manter seu foco e conseguir realizar seu projeto, mas não deixe que isso aconteça o tempo todo. Jamais entre tão de cabeça em uma possível onda de maneira que ela não lhe permita ver as demais possibilidades.
  2. Tente separar a mensagem do mensageiro. Isso requer uma grande capacidade de ouvir e também tempo e esforço. É sempre útil ouvir o que as pessoas tem a dizer, e você precisa guiar as conversas para chegar ao que você busca. Esta prática é muito útil pois provavelmente seu time sabe algumas coisas sobre seu mercado, ou sobre possíveis cenários que você ainda não descobriu. Novamente, observando múltiplos pontos de vista, conseguimos um conhecimento mais amplo do cenário.

Você é Capaz de Criar sua Própria Onda?

Não. Uma velha máxima do Vale do Silício é “você prevê o futuro o inventando”. Mas ninguém inventa ondas. Elas existem independentes de qualquer negócio ou empresa. Tudo que você pode fazer é inventar um produto que se aproveita de uma onda. Um exemplo: você pode inventar uma maneira melhor de entregar vídeo digital, mas não pode inventar o vídeo digital em si.

Além de saber pegar a onda certa, é preciso saber a hora de pular fora. Também é importante que você entenda a diferença entre as grandes ondas (macrotendências) e as microtendências (os ciclos dentro de cada onda). Nosso próximo post é sobre tendências cíclicas, ou microtendências, que são bastante diferentes das macrotendências, mas acabam fazendo confusão na cabeça dos empreendedores. Assine nosso feed RSS para receber o próximo capítulo no seu leitor de RSS favorito.

Qual a Onda sua Empresa Surfa?

E sua empresa empresa, surfa em qual onda? Se não conseguir responder esta pergunta, agora é uma boa hora para reavaliar seu negócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *