Top 10 Tendências Mobile 2010 – Parte 2

Este é o segundo post da série na qual vamos destacar as principais tendências da Web Mobile. Na primeira parte, analisamos 3 questões importantes relacionadas a desenvolvimento e design para a Web Móvel. Na segunda parte, veremos quatro categorias de aplicativos móveis que se tornaram populares em 2010: de localização, Internet das Coisas, Realidade Aumentada e redes sociais mobile.

Serviços de Localização

Em Janeiro, o co-editor do RWW Internacional Marshall Kirkpatrick escreveu que a era das plataformas de localização havia chegado. Usando como exemplo o principal serviço de localização, o Foursquare, ele escreveu que “os ‘check-ins’ feito pelos dispositivos mobile, estão rapidamente se tornando a mais nova maneira popular de enviar mensagens online.” Ele acrescentou que “se trata apenas de uma questão de tempo até que o ‘onde você está’ se torne uma plataforma para criar valor agregado em cima do ‘quem você conhece’ que faz parte de redes sociais como o Facebook.”

Os casos de uso dos dados de localização incluem a visualização e avaliação de restaurantes próximos, publicidade móvel, notícias locais, eventos, e dados da Wikipedia sobre lugares. Isso é impressionante o bastante para classificar esse serviço como uma forte tendência, mas imagine as possibilidades que se abrirão quando se acrescentarem dados de sensores. Um caso de uso que em breve pode se tornar realidade é o recebimento de atualizações em tempo-real de condições de tráfego por meio de sensores incorporados nas ruas ou estradas, ou algum protocolo através dos quais possa se medir a densidade de telefones em um espaço e a velocidade com que eles modificam sua posição.

Internet das Coisas

Assim como os aplicativos com sensores, também existem outras aplicações mobile emergentes que cruzam a linha de outra tendência, a Internet das Coisas. Isso inclui a digitalização de código de barras, a utilização do telefone como um leitor e marcador de RFID, e também a como um sensor de proximidade.

Como explicamos em Janeiro, assim como seu telefone pode ler e executar tarefas através de dados de sensores de objetos do mundo real, o dispositivo pode também ser utilizado como sensor. Por exemplo, o iPhone possui um acelerômetro embutido que é basicamente um detector de movimento. Isto é usado para controle de jogos e também para re-dimensionamento da tela, da posição de retrato para paisagem. O iPhone também possui um microfone (que pode ser usado como um sensor de ruído), um sensor de proximidade e um sensor de luz ambiente.

O escaneamento de códigos de barra e suas aplicações são um mercado que cresce rapidamente no mundo mobile. A forma mais popular de códigos de barra 2D é o QR Code (o QR é de Quick Response que significa Resposta rápida), que se tornou popular no Japão e agora está ganhando força no EUA e em outros mercados.

Há muitas novas oportunidades para utilização de sensores e dados RFID.

Realidade Aumentada

A Realidade Aumentada tem sido uma das tendências mobile mais quentes. O ReadWriteWeb até criou um relatório extenso sobre RA, seu mercado e oportunidades de desenvolvimento. A RA oferece um novo paradigma de marketing e produto de alto impacto e uma experiência ao cliente de grande valor. Mais de 1.000 campanhas de RA foram lançadas no ano passado e estamos esperando muito mais ainda neste ano. No nosso relatório falamos das principais empresas de desenvolvimento de RA, suas campanhas e lições de desenvolvimento.

Em um post recente, escrevemos sobre a importância da aplicação prática na Realidade Aumentada. Como um exemplo, citamos um aplicativo do iPhone, o junaio, que concorre com o Layar e o Wikitude no mercado de navegadores de RA. O junaio anunciou recentemente uma parceria com o BART, o sistema público de transporte rápido que atende parte da baía de São Francisco, para trazer dados dos trens ao vivo para o aplicativo. O junaio tira proveito da API fornecida pelo BART não só para apontar no campo de visão as estações próximas, mas também para estimar o tempo de chegada dos trens em cada estação e exibir isso em tempo real utilizando a RA.

Redes Sociais Móveis

Um estudo recente da Ruder Finn revelou que mais pessoas estão usando a web móvel para se socializar (91%) em comparação com os 79% de usuários de desktops que fazem o mesmo. “O telefone realmente é uma plataforma melhor para redes sociais do que o PC”, afirma Sarah Perez.

O estudo constatou que durante 2.7 horas por dia que os americanos gastam na web móvel, 45% estão postando comentários em sites de redes sociais, 43% estão se conectando com amigos em redes sociais, 40% estão compartilhando conteúdo com outros e 38% compartilham fotos. Não é nenhuma surpresa ao descobrir que o aumento dos números em relação aos dispositivos móveis corresponde com o aumento da popularidade do Facebook, porque “tornou-se uma atividade para se fazer em qualquer lugar e capturou a atenção das pessoas, fazendo com que elas usem sempre que possuem um tempo livre, em vez de uma atividade em que as pessoas precisam encontrar o tempo para realizá-la.”

A autora Sarah Perez concluiu que a rede social móvel se tornou uma atividade mais fácil de participar agora que não depende mais do PC. Isto, obviamente, tem grandes implicações para empreendedores e desenvolvedores de aplicativos.

0 responses to “Top 10 Tendências Mobile 2010 – Parte 2

  1. Pingback: Tecnocrata Digital
  2. Pingback: Tecnocrata Digital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *