Top 5 Tendências Web 2009 – A Internet das Coisas

Consumer ElectronicsHoje finalizamos nossa primeira série de posts sobre as cinco maiores tendências da Web em 2009. Até agora, exploramos as tendências: Dados Estruturados, a Internet em Tempo Real, Personalização, Web Móvel/Realidade Aumentada.  A última análise é sobre a Internet das Coisas, isto é, quando os objetos do mundo real (geladeiras, torradeiras e lâmpadas) conectam-se à Internet. Em 2009, essa tendência vem se consolidando e está adicionando uma quantidade significativa de dados novos à Internet.

Neste post veremos como companhias grandes, como a IBM, e pequenas, como a Pachube, estão construindo esse novo mundo de dados e serviços online.

O que é a Internet das Coisas?

A Internet das coisas é uma rede de objetos com conexão à Internet habilitada, juntamente com serviços Web que interagem com esses objetos. Fazendo parte da infra-estrutura da Internet das Coisas estão tecnologias como RFID (identificadores de rádio-frequência), sensores e smartphones.

Internet FridgeA geladeira com Internet é talvez o exemplo mais frequentemente citado do que a Internet das Coisas pode disponibilizar. Imagine um refrigerador que monitore seu conteúdo e avise quando o leite está acabando. Possivelmente, que também monitore os melhores sites sobre comida, amealhando receitas para seus jantares e acrescentando ingredientes automaticamente à suas listas de compras. Essa geladeira sabe que tipo de comida você gosta, baseada em notas que você já deu às suas refeições. De fato, ela ajuda a tomar conta de sua saúde, porque sabe que tipo de comida lhe faz bem.

Entretanto, não estamos ainda nesse nível de sofisticação com a Internet das Coisas. Atualmente, geladeiras com Internet são mais objetos de entretenimento que utilitários.

A IBM e a Internet das Coisas

IBMUma das grandes companhias líderes na Internet das Coisas é a IBM, que oferece uma ampla gama de soluções com tecnologia de RFID e sensores. A IBM tem-se ocupado de trabalhar com vários fabricantes e fornecedores de bens nos últimos meses para introduzir essas soluções no mundo.

Por exemplo, a IBM anunciou um contrato no fim de Junho com a companhia holandesa de transportes Container Centralen. Em fevereiro de 2010, a Container Centralen prometeu utilizar tecnologia de sensores da IBM “para permitir a participantes na cadeia de fornecimento horticultural rastrear o progresso de envios à medida que eles se movem dos produtores até os atacadistas e destes até os varejistas através de 40 países na Europa.” Especificamente isso se refere ao transporte de coisas como flores e plantas envasadas, que são muito sensíveis ao ambiente no qual viajam. Ter sensores como parte de toda a cadeia da viagem permitirá aos participantes monitorar as condições e o clima durante a viagem. Essencialmente, fazendo com que o processo da viagem fique muito transparente.

Container Centralen

Pachube: Construindo uma Plataforma para Ambientes com Internet Habilitada

Pachube LogoA IBM é uma grande companhia líder na Internet das Coisas. Do outro lado do espectro, está uma pequena startup do Reino Unido que nos têm impressionado muito esse ano: a Pachube. Ela foi um dos cinco provedores de serviço da Internet das Coisas cujo perfil foi feito pelo RWW em fevereiro, e uma olhada em profundidade em seus serviços foi feita novamente em maio.

O Pachube (pronuncia-se patch-bay) permite etiquetar e compartilhar dados de sensores em tempo real de objetos, dispositivos, construções e ambientes tanto físicos quanto virtuais. Em um post de blog de Tish Shute, o fundador do Pachube Usman Haque explica que o foco do Pachube é em “Ambientes” mais do que em “sensores.” Em outras palavras, o Pachube tem como meta responder e ter influência sobre o seu ambiente — por exemplo, sua casa.

Pachube Diagram

Conclusão

Qual é exatamente o ponto de todos esses dados sobre objetos da Internet das Coisas? Assim como os novos tipos de funcionalidades chegam, como monitoramento da saúde por geladeiras com Internet, a maior quantidade de dados sobre um objeto deverá levar a bens de mais qualidade e melhor tomada de decisões pelos consumidores. Assim, por exemplo, quando você compra um pão da mercearia, ele vai ter sua etiqueta RFID que teoricamente pode lhe dizer quando foi produzido, quando foi empacotado, quanto tempo viajou para chegar à loja, se a temperatura durante a viagem estava adequada, o histórico de preços do produto, quais são seus ingredientes e os benefícios (ou perigos) à sua saúde associados, e muito mais informação.

Isso termina com nossa olhada às cinco grandes tendências da Web em 2009. Acreditamos que estas tecnologias estão mudando a web, e cada vez mais facilitando nossas vidas. E você quais tendências apostaria para a “próxima internet”?

0 responses to “Top 5 Tendências Web 2009 – A Internet das Coisas

  1. Muito bom esse artigo. Gostaria de acrescentar uma start-up americana que está nesse momento lançando uma plataforma de aplicações para a Internet das Coisas chamada Thingworx. É fruto do trabalho de um bem sucedido empreendedor americano chamado Rick Bulotta, que já criou outra excelente plataforma tecnológica para fins industriais que foi adquirida pela SAP em 2005. Criei um blog para atualizar os interessados em desenvolver aplicações nessa plataforma no Brasil. thingworx.blogspot.com.

    Flavio Maeda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *