Cupons de Segunda Mão. Um Nicho se Forma nas Ofertas Diárias.

Se você acompanha o ReadWriteWeb Brasil sabe que sempre falamos sobre o mercado de compras coletivas e ofertas diárias, que por sinal, está em alta. O Mashable falou sobre outro mercado que está se formando e começando a esquentar, o mercado de revenda de ofertas diárias compradas que poderão ser utilizadas.

No último ano várias empresas estrangeiras como a Lifesta, a CoupRecoup, a DealsGoRound e a Dealigee lançaram lojas virtuais para a venda de “cupons usados.”

A Lifesta, que foi a primeira a oferecer uma plataforma de transição (estilo Amazon) em vez de um serviço de listas (estilo Craigslist), anunciou recentemente que levantou US$ 1 milhão em financiamento.

Os grandes players como o Groupon, LivingSocial e, futuramente, a Google, provavelmente continuarão dominando o mercado de ofertas diárias, embora ainda existam várias startups interessantes em categorias de nicho, mas eles também ajudaram a criar uma oportunidade de negócio maduro – a revenda dessas ofertas quando os compradores não puderem utilizá-las a tempo.

Apesar do sucesso, Jay Goltz, que ocasionalmente contribui para o New York Times, revelou que o melhor modelo de negócios para tornar essas ofertas diárias não utilizadas em um mercado lucrativo ainda não apareceu.

A Lifesta cobra US$ 0,99 para cada venda de oferta além de 8% do preço da venda. A DealGoRound utiliza um modelo similar. A CoupRecoup e a Dealigee ainda não cobram nem dos vendedores nem dos compradores e provavelmente apresentarão no futuro próximo um sistema de pagamentos ou outra fonte de renda.

Ainda veremos como as empresas de ofertas diárias irão reagir em relação a esse novo mercado secundário. Isso se tornará uma bola de neve, já que as empresas que fazem as parcerias com os grandes players de ofertas diárias também terão algo a falar. O Groupon tem uma política de reembolso direta, enquanto outras empresas podem implementar políticas para desencorajar a revenda de cupons, o que pode causar uma grande revolta nas empresas parceiras.

O mercado de ofertas diárias está quente, podendo se tornar um mercado de valor estimado em bilhões. Qualquer porcentagem reciclada deste mercado já é alguma coisa. Mesmo se essas políticas contra a revenda forem aplicadas.

E aí, será que isso pega lá fora?  Será que os serviços TrocaCupomOrganizaí e Recupom pegarão por aqui e vão se tornar marketplaces para troca e revenda de cupons? Queremos saber sua opinião!

9 responses to “Cupons de Segunda Mão. Um Nicho se Forma nas Ofertas Diárias.

  1. Dada a velocidade com que o mercado de compra coletiva tem se desenvolvido, até demorou um pouco pra surgirem sites com propostas “no entorno” deste mercado central.

    Ano passado fiz um estudo profundo sobre este mercado sucundário, tanto que comprei até o dominío “recompracoletiva.com.br” pra fazer um blog ou algo do tipo.
    Sendo breve no comentário aqui, conclui que sim pode ser um negócio rentável, mas o montante de dinheiro não será tão bom. Talvez, criando um site de compra coletiva meia boca possa faturar até mais =)

    Os sites de compra coletiva tem promoções bastante parecidas e que são cíclicas. No Brasil uns 90 % das transações ainda acontecem nos sites top 5. O efeito “cauda longa” do resto dos sites acabam por prover as ofertas que teríamos num mercado secundário.

    São muitos os problemas de negociar no mercado secundário como, por exemplo, checar se um cumpom é válido. Estabelecendo um serviço que seja confiável ainda terá o problema de monetização a ser vencido…cobrar um fee, publicidade…outro?

    Acredito que o site Organizaí já saiu na frente ao colocar o “cupom secundário” como um adicional em sua gama de prestação de serviços. Tabalhar sua comunidade de usuários de modo mais abrangente possibilitará uma identidade maior com a marca e a confiança dos que usarão o serviço de recompra.

    Quem tiver interessado nisso e quiser bater um papo, fique a vontade de me contatar.

    Ah! Venho trabalhando num projeto “inspirado” em compra coletiva também. Quem tiver interesse em desenvolver o projeto ou representá-lo em cidades além de São Paulo entrem em contato também.

    Boa sorte galera!

    @robertofermino

  2. O mercado de compras coletivas já estava ficando chato… Finalmente, agora teremos mais gás nisso tudo. O Recupom, eu já tinha ouvido falar. Achei bem simples a interface, boa para o usuário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *