Facebook Ganha Aliados para "Roubar" Usuários do Orkut

No mês passado escrevemos sobre o MigraKut, uma ferramenta que migra os álbuns (inclusive com as legendas) do Orkut para o Facebook. O que muitos disseram ser mais um prego no caixão do Orkut.

Se você acha que não existem tantas ferramentas assim, se enganou. Está cada vez mais fácil migrar para a rede do Mark Zuckerberg. Além do serviço Migrakut, o Orkut Dejavu também importa fotos da rede social da Google para o Facebook. Inclusive sua equipe promete que um serviço de migrar recados chegará em breve.

Mas, se tratando dos contatos a coisa complica. O Facebook até tentou isso com uma ferramenta que migrava contatos através de emails, uma prática que rapidamente foi vetada pela Google. Desde então essa lacuna está para ser preenchida, porém, sem muito sucesso.

Muitas pessoas utilizam a página para localizar amigos do próprio Facebook. Você pode procurar seus amigos do Messenger ou de outros serviços de e-mail.

Outra dica é o Social Menage, um aplicativo do Facebook que integra várias redes em uma só interface. Mais uma vez, o Facebook pode ameaçar o primeiro lugar das redes sociais no território tupiniquim.

0 responses to “Facebook Ganha Aliados para "Roubar" Usuários do Orkut

  1. Pois é, sou da turma que disse no outro artigo sobre a coisa do prego no caixão do Orkut.

    O problema (pro Orkut, claro) é que a geração orkutiana ficou mais experiente, domina mais recursos, e acaba experimentando coisas novas e mais modernas. Como resultado, migração pro Twitter, o próprio Facebook, Tumblr (esse último cresceu mais de 700% nos últimos meses em terras tupiniquins). Fora as novidades que são as aplicações que gerenciam diversas contas nas várias redes sociais, tanto nos desktops quanto nos gadgets, e que acabaram deixando o Orkut de lado. HootSuite, por exemplo, ignora. Snaptu, outro exemplo, dá um suporte ‘meia-boca’.

    Diante de tudo isso, só posso afirmar que àquele prego que me referi ao outro artigo, não está só…

    Abraços.

Deixe uma resposta para Bruno Cabral Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *