Será que sua Startup Realmente Precisa Entrar na BadgeMania?

É fato que as pessoas são competitivas e gostam sempre de vencer. E se você passa muitas horas na frente do computador, uma oportunidade para “subir de nível” ou ganhar pontos, quase sempre te motiva. Mas está havendo uma onda onde as startups estão adicionando mecânicas de jogos em seus produtos sem muito critério, e algumas questões acabam surgindo.

Como vimos antes, os argumentos para fazê-lo são muito convincentes.  Jogos podem ser divertidos e gratificantes. Eles podem aumentar o envolvimento dos usuários e podem ajudar na adoção, referências e continuidade dos usuários.

Mas a adição de níveis, líderes, e troféus virtuais necessariamente conduzem o produto para uma experiência melhor do usuário? Claro que não.

Em um post recente chamado, “Por que você NÃO deve integrar mecânica de jogos em seu serviço,” Gaurav Mishra, CEO da 2020Social descreve as formas em que a pressão de contabilizar pontos e badges podem  ofuscar algumas das outras considerações importantes ao desenvolver um aplicativo ou serviço. Gaurav cita Pascal Rettig, que argumenta que estamos confundindo as mecânicas de jogos – que são realmente sobre o gameplay – com as mecânicas destinadas a mudar o comportamento dos usuários em relação ao produto. “Você deve focar seus esforços para evitar o lançamento de um fracasso quando se trata do ciclo hype das mecânicas dos jogos,” Pascal diz, “fazendo do núcleo de qualquer sistema que esteja construindo seja mais como um jogo (em poucas palavras, divertido), e não apenas lançar uma mecânica de jogo simples no exterior.”

Você não vai querer que qualquer mecânica de jogo implementada distraia seus usuários do seu serviço principal. E você não pode apenas se curvar à pressão da inclusão de insígnias ou prêmios similares simplesmente porque os outros têm incorporado com sucesso. E você não vai achar que só porque incorporou algumas mecânicas de jogos, seu aplicativo se tornou lúdico e divertido.

O pessoal do serviço de mecânica de jogos Bunchball respondeu nos comentários do post de Gaurav as seguintes explicações:

  1. Tenha um bom conteúdo principal. Se os usuários não acharem alguma razão para voltarem ao seu site sem os jogos, eles não terão motivo para voltarem com os jogos.
  2. Tenha os objetivos de negócio transparentes da razão de estar usando mecânicas de jogos.
  3. Aplique as mecânicas de jogos de forma apropriada e com contexto para sua comunidade. O Farmville e o Stack Overflow utilizam mecânicas de jogos diferentes, e de maneiras também bastante diferentes que são apropriadas para suas respectivas comunidades.
  4. Iteração e Evolução. Você não vai acertar de primeira, e você vai aprender com seus usuários.

O que você acha? Você acha que as mecânicas de jogos são envolventes? Quais produtos são os mais eficazes e inovadores se tratando da integração de jogos em seus projetos? Quais os cenários onde game mechanics não são uma alternativa interessante?

0 responses to “Será que sua Startup Realmente Precisa Entrar na BadgeMania?

  1. Olá Diogo! Como vai?

    Primeiramente gostaria de parabenizá-lo pelo ótimo conteúdo do post. Bom, desde a idéia de utilizarmos uma mecânica de jogo (compra e venda de ações virtuais) na estrutura do Makaha, nos perguntávamos muito se realmente era o ideal, se o usuário desistiria rapidamente pela possível pressão para conseguir crescer dentro do jogo e quais eram nossos critérios para estar adicionando aquela sistemática ao produto, pois ter uma estrutura de jogo em seu produto sem realmente ter um motivo, sem realmente você saber que aquilo irá ser relevante aos usuários, pode te levar a distrair os mesmos do serviço principal que você deseja entregar.

    Depois de muito debatermos, realmente vimos que o ideal seria usarmos uma sistemática de jogo, mas priorizando e deixando sempre transparente aos usuários qual seria o objetivo em estar utilizando aquela sistemática. E no caso do Makaha, hoje uma empresa ainda muito nova no mercado, o objetivo em utilizar a mecânica de um jogo é para que, com ele, consigamos descobrir e investir em novos talentos com o apoio da própria comunidade.

    Aí entra a questão da utilização de fases, onde o usuário terá de vencer todas para conquistar o nosso investimento. Este ponto é onde mais estamos nos aperfeiçoando, pois a estrutura de fases do nosso jogo funciona como um ciclo de qualidade ao projeto, isto é, a cada fase que o projeto avança, ele pode ter certeza de que um ponto de qualidade foi agregado ao seu conceito. Portanto, acredito que por mais que exista uma determinada pressão do jogo sob o usuário, ela é respaldada, no caso do Makaha, por esta estrutura inteligente que funciona como um ciclo de qualidade.

    Nosso principal desafio com certeza é o de fazer com que o usuário entenda o jogo e entenda a relevância que o mesmo tem, mostrando a ele que não se trata apenas de um jogo onde ele vai batalhar para vencer, também, mas, mostrar que é um sistema onde aquele projeto/idéia vai ganhar em qualidade e, com certeza, ter potencial para que se caso não consiga conquistar nosso investimento, consiga desenvolver-se sozinho.

    Para finalizar, acredito que as mecânicas de jogos são muito envolventes, sem sombra de dúvida. Porém, deve-se buscar sempre um objetivo principal em estar utilizando aquela mecânica/sistemática, pois sem um objetivo transparente, sendo só uma estrutura simples, sem conceito, acredito que não vá conseguir crescer de maneira sólida.

    Um grande abraço,

    Felipe Dulinski
    Co-fundador
    Portal Makaha

Deixe uma resposta para Felipe Dulinski Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *